Procurador da Lava Jato que comprou outdoor para homenagear operação é demitido

Diogo Castor Netto foi alvo do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP(, que divulgou decisão nesta segunda-feira (18)

Diogo Castor em coletiva de imprensa
Legenda: Diogo Castor reconheceu que custeou a propaganda com recursos próprios, mas negou ter participado de detalhes da contratação
Foto: HEULER ANDREY / AFP

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu demitir o procurador da República Diogo Castor de Mattos, que foi integrante da extinta Operação Lava Jato em Curitiba, pela compra de um outdoor para homenagear a força-tarefa.em 2019. Decisão foi divulgada nesta segunda-feira (18).

Por seis votos a cinco, o colegiado concluiu que ele cometeu improbidade e quebra de decoro. A maioria dos conselheiros divergiu do Corregedor Nacional, Rinaldo Reis, para quem a falta funcional poderia ser punida com suspensão de 90 dias.

Outdoor de homenagem à Lava Jato
Legenda: Procurador mandou colocar outdoor em Curitiba em 2019
Foto: Reprodução

O julgamento foi retomado após pedido de vista (mais tempo para análise) do conselheiro Silvio Roberto Oliveira de Amorim Júnior Prevaleceu o entendimento desenhado pela relatora Fernanda Marinella.

Outdoor em Curitiba

O outdoor em questão foi colocado na saída do aeroporto de Curtiba em março de 2019 e dizia: "Bem-vindo a República de Curitiba - terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui a Lei se cumpre. 17 de março - 5 anos de Operação Lava Jato - O Brasil Agradece".

Diogo Castor reconheceu que custeou a propaganda com recursos próprios, mas negou ter participado de detalhes da contratação. Ele próprio pediu desligamento da operação, sem dar detalhes sobre os motivos da saída.