Velho Farol do Mucuripe, no bairro Serviluz, recebe ação de limpeza

Essa é a terceira etapa da limpeza urbana organizada pela Associação de Moradores, que tem o objetivo ainda de chamar atenção da sociedade para o patrimônio histórico datado do século 19 e tombado há 37 anos

farol do Mucuripe
Legenda: A ação, organizada pela Associação de Moradores do Titanzinho por meio da Comissão Titan, já acontece desde 2016
Foto: Helene Santos

A ligação com o lugar de moradia se dá pelas mais diversas maneiras, seja por alguma memória marcante, um sentimento de pertencimento e até mesmo por um ponto de referência. É isso que o Velho Farol do Mucuripe desperta nos moradores à sua volta, no bairro Serviluz, em Fortaleza.

No último domingo (20), foi promovida a primeira parte da ação de limpeza do entorno da edificação, com cerca de dez voluntários residentes da comunidade do Titanzinho. Já a segunda parte da atividade acontecerá no próximo sábado (26).

A iniciativa, promovida pela Associação de Moradores do Titanzinho por meio da Comissão Titan, já acontece desde 2016 e tem o objetivo de promover a limpeza e a urbanização do entorno do Velho Farol, que segundo moradores da comunidade encontra-se "esquecido" pelas autoridades. "Já é a terceira vez que fazemos essa ação no Farol, de limpar, de organizar e de incentivar o uso consciente do espaço", explica Pedro Fernandes, integrante da Comissão Titan e da Associação de Moradores da comunidade.

A edificação que foi construída entre os anos de 1840 e 1846 é considerada um bem tombado há 37 anos. O espaço que era utilizado como ponto de encontro e ações culturais promovidas pelos moradores da área, antes da pandemia de Covid-19.

Atividades

"A gente fazia ocupação com cinema, com sarau e também essa limpeza. A gente gosta muito do Farol, somos muito sensíveis a essa situação na qual ele se encontra, então resolvemos fazer a nossa colaboração. Uma ocupação de pertencimento, de gostar daquele local, de se importar", aponta Pedro.

Nas redes sociais da Associação, um dos residentes da localidade e voluntário na ação, ressaltou o trabalho de manutenção dos moradores. "Ele é um patrimônio tombado, mas não está abandonado pela comunidade, estamos sempre cuidando dele", destaca André dos Santos.

Para Fernandes, o espaço representa, inclusive, o povo que ali reside. "A gente sabe que Fortaleza é um litoral do povo do mar, do jangadeiro, surfista, marisqueiro, são tantos e o Farol, como Ednardo cantou, são os olhos do mar, são os olhos desse povo", diz.

Poder público

Em relação às ações de urbanização na comunidade do Titanzinho e arredores, onde fica disposto o Velho Farol, a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) informou que a Prefeitura este ano iniciou a urbanização do trecho da orla que compreende as avenidas Leite Barbosa e Pontamar. As obras estão em andamento e segundo a Pasta "vão beneficiar, aproximadamente, dois quilômetros de extensão com serviços de pavimentação, calçadas, quadras esportivas, mobiliários urbanos, parque infantil, boxes comerciais e paisagismo", aponta. As obras têm conclusão prevista para julho de 2021.

Já sobre a situação do Velho Farol do Mucuripe e ações no entorno, a Secretaria do Turismo do Estado (Setur) repassou que está requisitando a cessão do Farol do Mucuripe à Secretaria de Patrimônio da União (SPU), órgão responsável pelo equipamento. "Temos planos de revitalização da área, mas ainda em fase de idealização de projeto", conclui em nota a Setur.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 18 de Outubro de 2020