Transmissão entre jovens de bairros nobres iniciou segunda onda de Covid-19 em Fortaleza, diz SMS

Quase 50% dos casos confirmados da doença no último trimestre de 2020 se deram entre pessoas com idades entre 20 e 39 anos, segundo boletim

Foto: Helene Santos

A segunda onda de casos confirmados de Covid-19 em Fortaleza cresceu a partir da transmissão do vírus iniciada entre jovens residentes em bairros nobres da capital, como Aldeota, Meireles e Papicu. A informação consta no boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgado nesta sexta-feira (8).

A maioria das infecções no mês de dezembro do ano passado, por exemplo, ocorreu entre pessoas de 20 a 39 anos (47%), enquanto entre os idosos essa taxa ficou abaixo de 20% no mesmo período. 

>Camilo suspende festas de Carnaval e prorroga decreto de isolamento social

>Dezembro teve maior número de atendimentos por coronavírus em UPAs desde pico da pandemia na Capital

Desde o mês de outubro do ano passado, observa-se o retorno do crescimento de casos da doença com mais intensidade em Fortaleza. Já neste mês, conforme a análise da SMS, os bairros de alto e muito alto IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) concentrava o maior aglomerado de infecções. 

Em novembro e dezembro, os casos permaneciam com maior evidência nas mesmas áreas, mas dessa vez já com dispersão em áreas periféricas de todas as regionais de Fortaleza. 

"Sumarizando, a segunda onda do ciclo epidêmico cresceu a partir de cadeias de transmissão iniciadas entre jovens dos bairros mais favorecidos do município", aponta a SMS.

Conforme o boletim, existe o risco da disseminação da doença para outras regiões da cidade, entretanto, a propagação ainda não aconteceu devido a uma maior barreira imunológica entre os habitantes mais afetados pela primeira onda, que não puderam praticar um isolamento social completo.

Uma menor mortalidade observada agora relaciona-se à maior contaminação de jovens, entre os quais o risco de complicações é consideravelmente reduzido.

Até a noite desta sexta-feira (8), o Ceará registra 343.887 casos confirmados de Covid-19 com 10.137 óbitos pela doença. São 35.990 casos em investigação. O Estado já aplicou 1.338.025 exames para detectar o novo coronavírus. O número de pessoas que já se recuperaram da doença é de 274.636.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados