Teto da Catedral de Fortaleza segue em reforma; templo não tem previsão de reabrir

Fechada desde 16 de março, a Igreja retornaria suas atividades inicialmente com público de 536 pessoas, mantendo o distanciamento social entre os fiéis

Legenda: Após blocos se desprenderem e caírem de uma altura de 30 metros do teto da Catedral, será preciso arrancar grades de ferro, em que está encaixado o forro acústico, para poder realizar o reboco
Foto: Thiago Gadelha

Celebrações de cerimônias religiosas permanecem suspensas na Catedral de Fortaleza após a queda de blocos de concreto do teto, no início deste mês. Segundo o padre da Igreja, Clairton Alexandrino de Oliveira, não há previsão de quando o templo irá retomar o funcionamento normal. O espaço segue em reforma, sendo preciso rebocar não somente a região próxima ao altar, mas toda a estrutura central da Catedral. 

Os trabalhos de “altíssima qualidade”, como qualifica o sacerdote, devem ser demorados pela dificuldade de realização, por ser um teto a mais de 30 metros de altura. Por causa disso, o padre conta que um dos profissionais chegou a passar mal durante as obras. 

Além do teto, ainda há o forro acústico da Catedral, construído com grades quadradas. Para realizar o reboco, é preciso arrancar as grades de ferro onde está encaixado o forro acústico. “É algo muito demorado, muito perigoso, muito difícil, e o fato é que é uma grande provação”, compartilha. 

“Quando iniciaram o serviço, descobriram que tem mais de um metro de reboco caído. Pode ser que tenha ao longo da nave central, onde ficam os fiéis, e por isso, é um trabalho difícil”, declara padre Clairton.
 

Sem público e com as arrecadações dos fiéis suspensas durante a pandemia, o padre diz que não sabe como irá manter os 13 funcionários do local. “Eu não tenho coragem de despedi-los, mas não temos nem os fiéis para a gente fazer uma coleta”, pondera.

Retorno 

Com o retorno das atividades religiosas em igrejas católicas, autorizada pela Arquidiocese de Fortaleza a partir de 5 de setembro, a Catedral se preparava para receber um público de 536 pessoas, seguindo as medidas de prevenção ao novo coronavírus, como uso de máscara e distanciamento social. Porém, decorrente da queda de blocos do teto, a expectativa foi frustrada.

Após cinco meses de missas sendo transmitidas de forma online, pelas redes sociais, o pároco da Catedral pede apoio e compreensão da comunidade nesse momento inesperado. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 30 de Outubro de 2020