Tartaruga é encontrada morta na praia do Porto das Dunas, em Aquiraz

Animal com mais de 60 centímetros estava com parte das vísceras expostas quando foi avistado por um turista, na manhã deste domingo (23). Veja vídeo

Escrito por Lígia Costa, ligia.costa@svm.com.br

Metro
tartaruga morta próximo ao mar
Legenda: Animal já foi encontrado sem vida na manhã deste domingo (23)
Foto: Divulgação/VC Repórter

Uma tartaruga adulta foi encontrada morta, na manhã deste domingo (23), na faixa de areia da Praia do Porto das Dunas, em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza. 

Conforme o Instituto Verdeluz, o animal encontrado é uma Tartaruga-verde (Chelonia mydas), fêmea, adulta, com mais de 60 centímetros de comprimento. 

Turista de Brasília, o corretor de imóveis e advogado Antônio Bispo, 58, avistou o animal morto, enquanto fazia a sua caminhada diária na praia, por volta das 6h30 da manhã deste domingo. 

VEJA VÍDEO DO MOMENTO EM QUE TARTARUGA FOI ENCONTRADA:

"Eu vi aquele [animal] gigante, grandão, linda a tartaruga, com plástico em volta da cabeça dela. Vi que parte das vísceras estavam abertas e tinha plástico também nas nadadeiras dela. Tinha um plástico que parecia esparadrapo, algo assim, e debaixo dela tinha o pedaço de uma rede", relembra Antônio Bispo, que visita o Ceará com frequência, há 25 anos. 

Troca de pele

Embora o animal parecesse apresentar pedaços de plástico presos ao corpo, conforme descrito pelo turista, a bióloga voluntária do Instituto Verdeluz e coordenadora do projeto Gtar-Verdeluz, Alice Frota, garante se tratar apenas de resquícios da troca de pele do animal. 

"A tartaruga, como todo réptil, troca de pele e quando ela morre, se ela tiver perto da troca de pele, acaba que a pele sai muito fácil e quando sai toda de uma vez parece mesmo plástico", diz Alice, reforçando que a Tartaruga-verde é uma espécie recorrente no litoral do Ceará. 

"Ela é a que mais encalha no Ceará todo, principalmente porque [o Estado] tem banco de algas e é o que essa tartaruga quando adulta come". 

detalhe de um esparadrapo preso ao corpo do animal
Legenda: Animal estava passando por troca de pele, conforme o Instituto Verdeluz
Foto: Divulgação/VC Repórter

Ação humana

Como o animal já está enterrado e não passou por necrópsia, explica a especialista, não é possível precisar a causa da morte.

Ainda assim, Alice aponta que, geralmente, essas tartarugas morrem devido à ação humana. "Ou ela ingeriu plástico, ou outro contaminante, ou bateu em alguma embarcação. Na maioria das vezes, a gente percebe que o problema é antrópico de alguma forma".

O que fazer quando encontrar animal na praia?

Caso encontre uma tartaruga marinha - viva ou morta - na beira da praia, meça, se possível, o comprimento e a largura dela. "Se não for possível medir com palmo ou uma coisa do gênero, tire uma foto com uma chinela do lado, que se reconheça a numeração, porque a gente consegue fazer a medição pela foto", indica Alice Frota. 

Também é importante marcar a localização de onde o animal foi encontrado, por meio do Google Maps, por exemplo. E, caso encontre, fotografe mais de perto alguma característica estranha no corpo, como uma nadadeira amputada, tumores, etc. Nunca molhe a cabeça do animal, caso esteja vivo. 

Ao encontrar uma tartaruga marinha, ligue para o Gtar-Verdeluz (85 99690-1269) ou para o Corpo de Bombeiros (85 3101-1078), e siga as instruções dadas pelo telefone. 

Outros casos

Em outubro de 2020, frequentadores de uma barraca na Praia do Futuro, em Fortaleza, encontraram uma tartaruga morta na faixa de areia, próximo ao mar. Na ocasião, o animal foi recolhido por funcionários de uma prestadora de serviço, que usaram um trator e uma corda para retirar a tartaruga do local.

Outra tartaruga marinha também foi encontrada morta na praia da Sabiaguaba, no litoral de Fortaleza, em outubro de 2019. O animal foi achado por funcionários de uma empresa terceirizada contratada pela prefeitura de Fortaleza que realiza a limpeza da praia após o surgimento de manchas de óleo.

"Nos últimos cinco anos, eu vi três tartarugas [mortas] aqui: duas no Porto das Dunas e outra no Barro Preto [outra praia de Aquiraz]. É uma grande pena ver pessoas ainda usando redes grandes, barcos em alta velocidade e descartando lixo nesse mar maravilhoso do Ceará, Fortaleza, de Aquiraz. É lamentável", lamenta Antônio Bispo.

VC Repórter

Presenciou um fato importante que merece virar notícia? Tem um vídeo ou uma foto? A sua sugestão ou denúncia pode virar uma matéria no Diário do Nordeste. Envie para o nosso WhatsApp (85) 99969-0752. Clique aqui para já mandar uma mensagem