SVM lança ferramenta para tirar dúvidas sobre coronavírus

Disponível para computadores e celulares, chat é acionado por botão localizado no canto direito inferior em todas as páginas do Diário do Nordeste, e responde questões como prevenção, sintomas, grupos de risco e mitos

Legenda: Ferramenta pode ser acessada por meio do computador ou dispositivos móveis
Foto: FOTO: KID JÚNIOR

Em meio às medidas para o combate ao novo coronavírus, o Sistema Verdes Mares reforça a importância da informação, com o lançamento de uma nova ferramenta para tirar dúvidas de leitores sobre a doença. O site do Diário do Nordeste disponibiliza, desde quarta-feira (25), um botão para acesso a um formulário automático em todas as páginas, que funciona como uma espécie de robô para responder temas relacionados à Covid-19.

Dessa forma, o leitor, seja pelo computador ou pelo dispositivo móvel, faz questionamentos sobre sintomas, prevenção, grupos de risco, mitos e verdades, por exemplo, e recebe informações detalhadas sobre o vírus. Segundo Ívila Bessa, diretora digital do Sistema Verdes Mares, o objetivo inicial era simples: possibilitar o acesso rápido a tudo que é desenvolvido sobre o assunto diariamente na redação do Diário.

"Queremos dar visibilidade, mesmo que seja resumindo e sendo o mais objetivo possível, a todo esse conteúdo publicado. Até porque há interesses individuais de cada família", pontua. Ela ressalta que as questões são diferentes entre cada pessoa. "Você pode estar informando sobre o novo boletim neste momento, mas as pessoas estão com dúvidas simples. Se aquele sintoma pode ser uma gripe ou Covid", exemplifica.

Utilização

Para utilizar a ferramenta, é necessário que o usuário possua uma conta ativa no Facebook. O requisito é informado logo na primeira etapa.

Após realizar o acesso por meio da rede social, basta fazer perguntas objetivas ao robô, que rapidamente fará o direcionamento ao conteúdo que o leitor precisa saber, esclarecendo desde sintomas até as atitudes possíveis diante da crise global.

Na construção do chatbot, nome usado para descrever a ferramenta, participaram a jornalista Geovana Rodrigues, elaborando as perguntas mais comuns recebidas pela equipe do jornal, além do analista de SEO do Diário do Nordeste, Diogo Fontoura, e a UX Designer, Emília Fortes, que foram responsáveis por organizar o fluxo e a tecnologia necessária para o desenvolvimento.

"Usamos um sistema que permite encaminhar mensagens de acordo com uma árvore de decisões. Funciona assim: criamos uma pergunta e definimos um fluxo de mensagens de acordo com o tipo de resposta", informa Diogo Fontoura sobre como as funções foram montadas.

"Ao perguntar se a pessoa tem dúvidas sobre o coronavírus, tratamos dois tipos de respostas: sim ou não. Se a resposta for sim, a pessoa recebe um conteúdo, se a resposta for não, enviamos informações diferentes", pontua.

Ainda de acordo com Diogo, o objetivo inicial se mantém. "Neste caso, a tecnologia pode evitar a desinformação e o pânico. O chatbot orienta de acordo com as principais dúvidas da comunidade", afirma sobre a função social de ferramentas, a exemplo de crises causadas por pandemias.

"Através de perguntas objetivas, é possível rapidamente direcionar o usuário ao conteúdo de que ele precisa". Para o SEO, essa é uma das formas comuns de usar a tecnologia para implementar no site mais um tipo de serviço a quem o visita diariamente.

No site

Todos os leitores que entrarem no site do Diário do Nordeste podem ter acesso facilmente à ferramenta. Em todas as páginas, ele está visível no canto direito inferior da tela, com um símbolo em verde, além de também estar presente na página oficial utilizada para reunir toda a cobertura da pandemia de coronavírus.