Sesa registra aumento de casos de Covid em 4 das 5 regiões de saúde do CE, de 15 a 28 de novembro

Regiões de Fortaleza, Norte, Cariri e Litoral Leste tiveram incremento de infecções; confirmações só caíram no Sertão Central

Legenda: Percentual de testes positivos é crescente no Estado
Foto: José Leomar

A incidência da Covid-19 volta a preocupar não só Fortaleza, mas o interior do Ceará. Das cinco Regiões de Saúde do Estado, quatro tiveram aumento de casos confirmados, entre os dias 25 de outubro a 21 de novembro - as semanas epidemiológicas 44 e 47: Fortaleza, com 2,8% a mais; Norte, com 197%; Cariri, com 146,6% e Litoral Leste, com 69,2%. Somente Sertão Central teve queda, de 22,7%. Os dados são do Boletim Epidemiológico nº 54 da Secretaria da Saúde (Sesa), divulgado nesta sexta-feira (4).

Na Região de Saúde (SRS) de Fortaleza, composta pela Capital e mais 43 cidades, foram confirmados 1.307 novos casos e 26 óbitos na última semana – o número de mortes, aliás, representa um aumento de 2.500% em relação à semana anterior. Na Região Norte, foram 199 novos casos e dois óbitos (redução de 50%). No Cariri, 328 novos casos e 15 óbitos (aumento de 50%). No Litoral Leste, 198 novas infecções e três óbitos (redução de 25%). E no Sertão Central, 54 casos novos e um óbito.

Fortaleza sozinha teve alta de 41,5% no número de casos e 43,5% no de óbitos, entre as SE 44 e 47. Magda Almeida, secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), explica que o crescimento do número de óbitos foi, de fato, puxado pela SRS de Fortaleza e pela própria capital.

“Esse crescimento é devido à confirmação tardia de alguns óbitos. A positividade dos exames continua alta nas UPAs, acima de 50%, mas em geral tem se mantido entre 20% e 30%”, pontua.

Considerando as Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS), que são 22 no Ceará, dez tiveram alta na quantidade de casos entre 25 de outubro e 21 de novembro (SE 44 a 47): Fortaleza (41,5%), Maracanaú (3,1%), Baturité (50,9%), Itapipoca (17,4%), Aracati (7,2%), Quixadá (64,6%), Limoeiro do Norte (27,4%), Acaraú (7,6%), Brejo Santo (5,4%) e Cascavel (12,3%).

Ainda conforme o boletim, as ADS de Fortaleza, Caucaia, Iguatu, Crato e Juazeiro do Norte apresentaram incremento de óbitos no mesmo período. Maracanaú, Baturité e Icó mantiveram estabilidade no número de ocorrências.

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o município de Antonina do Norte, no Centro Sul cearense, registrou óbito por Covid-19: são 66 casos confirmados por lá, e uma pessoa morreu em consequência da doença.

A recomendação, reforça Magda Almeida, é para manter as precauções. “Esses dados mostram que é preciso evitar aglomerações, usar máscara e usar da etiqueta respiratória. É um momento em que precisamos nos proteger e proteger os mais vulneráveis”, alerta a secretária.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza