Quadra chuvosa: entenda se o período aumenta taxa de contágio da Covid-19

Quadra chuvosa, entre os meses de fevereiro e maio, pode contribuir para o surgimento de outras doenças. Especialista comenta sobre os riscos

Legenda: Aglomerações causadas pela chuva e sobrecarga do sistema de saúde podem contribuir para a propagação da doença
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Com a chegada do período da quadra chuvosa no Ceará, que se estende de fevereiro a maio, o crescimento dos casos de doenças respiratórias é comum, como também de arboviroses e dengue. Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) em curso, fica a dúvida: as chuvas podem agravar a proliferação do vírus?

De acordo com Anastácio Queiroz, infectologista e docente do Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), o clima não causa influência direta sobre a transmissão do vírus. Contudo, ele pontua que há duas questões a serem consideradas: a sobrecarga do sistema público de saúde e as aglomerações causadas pela chuva.  

“Uma pessoa com dengue pode pegar outra doença. E nossas emergências, nossos espaços de espera são muito limitados. O ideal é que tivéssemos um espaço de espera maior nas emergências, sem contato de uma pessoa com a outra”, pontua Anastácio. Dessa forma, pacientes com outras demandas podem acabar sendo expostos ao novo coronavírus por conta da proximidade com alguém infectado. O infectologista ressalta que é preciso realizar uma separação adequada nos espaços para diminuir os riscos.  

“O fato é: se você tem um sistema de saúde estrangulado e chegam mais doentes, o sistema não consegue atendê-los de forma muito rápida, e assim as pessoas vão sofrer mais.” 

Cuidado com as máscaras 

Segundo prognóstico divulgado pela Funceme em janeiro, há 50% de probabilidade de chuvas abaixo da média nos meses de fevereiro, março e abril. Se não quiser ser pego de surpresa, além do guarda-chuva, leve consigo máscaras extras para trocar, caso molhe. Além de se tornarem um incômodo durante o uso, as máscaras molhadas perdem a eficácia na barragem do vírus. Ainda não é hora de relaxar.    

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza