Proprietários de imóvel que desabou parcialmente na Maraponga têm bens bloqueados pela Justiça

A restrição não se aplica à imobiliária que administrava os contratos do prédio porque a atuação dela se limitava a representar os proprietários da unidades habitacionais

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: Uma semana depois do desabamento parcial, prédio segue interditado junto com outros 15 imóveis

Atendendo a um pedido dos advogados dos condôminos do prédio que desabou parciamente no último sábado (1º), no bairro Maraponga, em Fortaleza, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) bloqueou os bens dos proprietários do imóvel. 

O juizo da 25ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza determinou a intransferibilidade do imóvel e de veículos registrados nos nomes dos proprietários, Arisol Parente Portela e Solimar Parente Portela.

A restrição não se aplica à imobiliária que administrava os contratos do prédio porque a atuação dela se limitava a representar os proprietários da unidades habitacionais, sem autonomia para realizar reformas ou reparos. 

Danos

Após o desabamento parcial do prédio, moradores tiveram que contabilizar os prejuízos. Carros, móveis, vestuário, sapatos e até alguns animais ficaram na unidade habitacional. Um cachorro e dois pássaros foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros após ficarem mais de 20 horas no local, depois de muito apelo popular.

Quase uma semana depois do desmoronamento, tanto condôminos quanto moradores do entorno relatam passar por dificuldades e transtornos. Alguns foram acolhidos nas casas de parentes, outros contam com a solidariedade de amigos e colegas para ter onde dormir à noite. No total, 15 imóveis que ficam próximos ao prédio já foram interditados pela Defesa Civil.