Plano de abertura do Parque do Cocó está em análise; manutenção do local iniciou nesta segunda (22)

Protocolos para o retorno ao funcionamento incluem medidas para evitar aglomerações e disponibilização de pias com sabão e álcool gel para limpeza

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: A limpeza das áreas internas do Parque iniciaram nesta segunda-feira (22)
Foto: Fabiane de Paula

O Parque do Cocó, localizado na capital cearense, passará por uma série de intervenções para que possa receber novamente a população que deixou de usar o equipamento por conta da pandemia do coronavírus. Um plano de abertura está em análise pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Nesta segunda-feira (22), uma das ações com a equipe de jardinagem será iniciada. 

Há 90 dias, o Parque do Cocó não recebe os usuários por conta dos decretos de isolamento social contra o coronavírus. O gestor da Unidade de Conservação (UC) do Parque, Paulo Lira, explica que a abertura do equipamento seguirá o que o governo do Estado decretar.

"Há 15 dias, entreguei um plano de reabertura do Parque do Cocó para o secretário do meio ambiente Artur Bruno. Estamos preparando o Parque para uma reabertura em breve. Lógico, com o aval primeiro do secretário e do governo do Estado", diz.  

A administração começa algumas ações de limpeza no calçadão com poda de árvores e capinação. "Um mutirão com todos os jardineiros de máscaras e mantendo o distanciamento. A gente intensifica essas ações para quando o governador autorizar a reabertura". 

Além da limpeza das áreas internas, a equipe trabalha para realizar a manutenção no Parque que não era realizada há três meses com o fechamento. “É um trabalho interno com portões fechados até a autorização para a reabertura”, explica o secretário Artur Bruno.  

O gestor da Pasta explana que protocolos estão em planejamento pela Secretaria para garantir as medidas necessárias de combate à Covid-19, mas adianta que o espaço será dividido em áreas para evitar aglomerações, assim como será obrigatório o uso de máscara.  

“Pelo menos em um primeiro momento, não será permitida a formação de grupos. Vamos também instalar pias com sabão e disponibilizar álcool gel para a limpeza das mãos. A ideia é que estejamos preparados para quando sair a liberação de reabertura”, complementa.  

Renovação 

Conforme o administrador do Parque, animais que não eram vistos há muito tempo voltaram a aparecer e diversas espécies de plantas recobrem o solo. Guaxinins, raposas, iguanas, entre outros, agora são flagrados de forma recorrente em áreas que antes, devido a movimentação de pessoas, eram atípico vê-los, conforme a vigilância do Parque.  

O governo prevê a reabertura na quarta fase do cronograma, mas a gestão deve estender o bloqueio até meados de agosto. “O Parque do Cocó funcionava de segunda a segunda, mas estamos avaliando fechá-lo durante, pelo menos, um dia na semana”, explica o articulador das Unidades de Conservação Estaduais, Leonardo Borralho.