Moradores promovem ato pelo tombamento do Residencial Iracema

A programação teve início às 10h e entrará pela noite. A solicitação pelo tombamento está em análise, na Secultfor

Escrito por Redação,

Metro

Construído na década de 60, no Meireles, o Residencial Iracema está ameaçado de ser demolido. Preocupado em preservar a estrutura para a Cidade, um grupo de moradores do histórico prédio promove desde, às 10h deste domingo (23), atos pela defesa do tombamento do espaço. A mobilização em manter vivo o local se destaca desde o pregão recebido pelos moradores, com o pedido de desocupação.

Autorizados a permanecer no residencial até dezembro deste ano, alguns moradores já se despediram do espaço que passa desapercebido pelo olhar de muitos, que mais se atentam aos altos prédios erguidores no entorno.

O próximo empreendimento residencial a ser construído na Rua Antônio Augusto, 185, endereço do símbolo de resistência, ainda não tem projeto confirmado, mas, de acordo com a Idibra, construtora proprietária do terreno e responsável pelas futuras obras, os atuais apartamentos serão demolidos para, possivelmente, serem substituídos por duas torres verticais.

Mantido nas lembranças de quem nele habita ou teve a oportunidade de conhecê-lo, os nove blocos de quatro apartamentos, cada, conservam traços de moradores que puseram vida no prédio. A programação a favor da permanência do Residencial Iracema acontece até as 19h, deste domingo (23).

A solicitação pelo tombamento feita à Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor) em 21 de julho. Conforme informações divulgadas anteriormente pela Secultfor, o pedido encontra-se em análise inicial. Caso seja aceito, a edificação fica em caráter de tombamento provisório até a definição.