Moradores de três bairros reclamam de fumaça e cinzas de incêndio em mata na Raul Barbosa

Segundo os bombeiros, fogo gerou uma fumaça branca, não tóxica, que causa incômodo e sensação de asfixia

Legenda: Fuligem e fumaça causam transtornos a moradores após incêndio em vegetação na avenida Raul Barbosa, em Fortaleza.
Foto: Arquivo pessoal

Após um incêndio em vegetação na avenida Raul Barbosa, em Fortaleza, na madrugada desta segunda-feira (3), moradores dos bairros Aerolândia, Pio XII, São João do Tauape e adjacências amanheceram coma as casas cheias de fumaça e cinzas.

Conforme o Corpo de Bombeiros, uma viatura do quartel do Mucuripe foi acionada para o local por volta das 1h26. Durante o atendimento, os agentes usaram aproximadamente 2,5 mil litros de água, além de técnica de abafamento para combater o fogo, que foi debelado após 55 minutos. 

Segundo os bombeiros, a região voltou a ser atingida por um incêndio por volta das 11h10. O diretor do Parque do Cocó pediu apoio aos agentes e quatro brigadistas, além de duas guarnições dos quartéis  da Messejana e do Mucuripe, estão no local fazendo o combate das chamas.

'Cinzas mosteriosas'

A assistente social Adriana Gerônimo, moradora da comunidade do Lagamar, foi acordada pelo marido às 4 horas com a casa suja por cinzas.  “Sujou a casa toda e de todos os vizinhos. Foi o assunto aqui da rua de onde vinham essas cinzas misteriosas”, disse. Com uma filha alérgica, Adriana teve que limpar tudo para não prejudicar a saúde da criança.

A psicóloga Regina Jaqueline da Silva, que também mora na região, chegou a pensar que a sujeira havia sido causada por algum animal. “Achava que tinha um ninho de pombo em casa, pois quando acordei o armário que é preto, estava todo branco. Aí quando fui ao banheiro a pia branca estava toda suja, então percebi que a sujeira estava por toda a casa, no sofá, no corredor, até na moto”, afirma.

De acordo com o tenente-coronel Dutra, do Corpo de Bombeiros, a área atingida pelo incêndio era de mato alto e muito extensa, chegando a várias regiões da cidade. “O fogo gerou uma fumaça branca, não tóxica, mas que incomoda e dá uma sensação de asfixia. Com o vento forte, a fumaça se espalhou pelos bairros no entorno da ocorrência”, relata.

Legenda: Bombeiros usaram 2,5 mil litros de água, além de técnica de abafamento para combater as chamas.
Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?

Assuntos Relacionados