Metrô prepara funcionamento aos domingos e liberação de acesso a bicicletas em Fortaleza

Com mudança, transporte passará a atender todos os dias da semana e ampliará possibilidades de deslocamento da população de Fortaleza e Região Metropolitana

Legenda: Conforme especialista, a liberação do metrô aos domingos e do transporte de bicicletas aumentam as possibilidades de deslocamento da população
Foto: Kilvia Muniz

Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) anunciou que se prepara para iniciar o funcionamento de linhas aos domingos, apesar dos detalhes operacionais ainda estarem em definição. Além disso, também analisa a liberação das linhas para o embarque com bicicletas e a redução do intervalo de trens na Linha Sul, aumentando a oferta de viagens.

“Todas as melhorias são planejadas técnica e financeiramente para que sejam implantadas no menor prazo possível”, aponta o órgão. Algumas mudanças já foram realizadas, como a ampliação nos horários de atendimento, assim como a operação do metrô e VLTs em feriados. O VLT Parangaba-Mucuripe segue com o embarque gratuito em todos os dias de operação.

Para o doutor em engenharia de transporte, professor Flávio Cunto, do departamento de engenharia de transporte da Universidade Federal do Ceará (UFC), a liberação do metrô aos domingos possibilita uma expansão na operação do serviço e, consequentemente, nas opções de transporte do cidadão. 

“Você traz atratividade para o serviço e o sistema cumpre sua função social, que no metrô é transportar pessoas. Essa medida com caráter de atrair usuários para o sistema é muito bem vinda”, aponta o especialista. 

No entanto, pondera a importância de um bom planejamento financeiro e operacional. “Tem que lembrar que esse funcionamento aos domingos traz um custo. Deve avaliar bem os impactos da demanda”, diz. 

Liberação de bicicletas

Durante a pandemia, a utilização da bicicleta foi recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a forma mais segura de se deslocar entre os espaços. Em meio ao atual contexto sanitário do coronavírus no Ceará, o Metrofor se organiza para permitir a liberação das bicicletas no metrô. Essa permissão em vagões de trem já é “relativamente comum em países europeus e norte-americanos, como Estados Unidos e Canadá”, comenta Flávio Cunto.

Com isso, a utilização da bicicleta pode ser integrada com o uso do metrô, ampliando ainda mais as possibilidades de deslocamento de usuários. “A bicicleta tem faixa de utilização de 5 a 7 km. A medida provoca a integração de dois modais, porque as pessoas poderão começar a viagem no metrô e finalizar de bicicleta”, conclui.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados


Redação 19 de Janeiro de 2021