Madrugada de buscas em escombros de prédio tem trabalhos intensificados e uso de retroescavadeira

Quatro pessoas seguem desaparecidas nos escombros do edifício Andrea, que desabou na última terça-feira (15)

Legenda: Buscas por sobreviventes continuam intensas durante a madrugada e bombeiros usam retroescavadeira na retirada de escombros.
Foto: Foto: Camila Lima

O trabalho de busca por sobreviventes nos escombros do edifício Andrea, que desabou na última terça-feira (15), no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, continuam intensos na madrugada desta sexta-feira (18). Uma máquina retroescavadeira está sendo utilizada para recolher entulhos e colocá-los em caminhões, para serem retirados do local.

Os barulhos das máquinas usadas pelos bombeiros se misturam à apreensão e à esperança de que a qualquer momento seja anunciado que algum sobrevivente foi encontrado. No fim da noite de quinta-feira (17) a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou a morte da sexta vítima e divulgou a identificação de uma idosa, que já havia sido contabilizada.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a procura pelas quatro pessoas ainda desaparecidas se concentram em pontos específicos, onde pode haver soterrados com vida, em bolsões de ar. Até a última atualização, sete haviam sido resgatadas com vida.

Além dos socorristas, voluntários, familiares e curiosos acompanham a movimentação intensa, que entra no quarto dia.

Mortes confirmadas

1)  Frederick Santana dos Santos, 30 anos, era entregador de água e estava no mercantil ao lado do prédio, no momento do desabamento. Bombeiros confirmaram a morte por volta das 23h30 da noite de terça-feira (15). 

2) Maria da Penha Bezerril Cavalcante, de 81 anos. Bombeiros confirmaram a morte dela por volta das 8h da quarta-feira (16), mas a identificação e o resgate do corpo só foram realizados por volta das 19 horas desta quinta-feira (17).

3) Izaura Marques Menezes, de 81 anos, é avó do primeiro resgatado com vida do prédio, o jovem Fernando Marques. Os bombeiros confirmaram a morte por volta das 17h30. De acordo com a corporação, o corpo foi encontrado ao meio-dia e eles não conseguiram identificar a vítima. A SSPDS, depois, a identificou como Izaura Marques Menezes, após exames de odontologia forense (arcada dentária).

4) Antônio Gildasio Holanda Silveira, de 60 anos, foi identificado por meio da impressão digital. Ele foi retirado dos escombros na manhã da quinta-feira (17).

5) Nayara Pinho Silveira, de 31 anos, foi identificada e teve o corpo resgatado por volta do meio-dia desta quinta-feira (17).

6) Rosane Marques de Menezes, de 56 anos, teve o corpo retirado do local às 21h10, desta quinta-feira (17). Ela é filha de Izaura Marques, terceira vítima confirmada.

QUEM SÃO AS PESSOAS RESGATADAS COM VIDA

1) Fernando Marques, 20 anos, foi o primeiro resgatado com vida dos escombros;
 
2) Antônia Peixoto Coelho, 72 anos. Estado de saúde é considerado grave;

3) Cleide Maria da Cruz Carvalho, 60 anos. Foi encaminhada para hospital com ferimentos no corpo. Quadro de saúde é estável;

4) Davi Sampaio, universitário do curso de Arquitetura de 22 anos. O jovem, que sofreu escoriações, fez selfie nos escombros e enviou para a família. Ele teve alta hospitalar na tarde desta quarta (16);

5) Gilson Gomes, 53 anos, trabalhava próximo ao local e estava no mercantil ao lado do prédio, no momento da desabamento. Ele quebrou as duas pernas e está internado no IJF; 

6) Francisco Rodrigues Alves, 59 anos, porteiro e zelador do Edifício Andrea. Ele aparece correndo em um vídeo do momento do desabamento. Está internado no IJF;

7)  João Ycaro Coelho de Menezes, 35 anos, foi resgatado às 15h de terça-feira (15). Ele é sobrinho da idosa Antônia Peixoto Coelho, 72 anos, também resgatada com vida. Ele é engenheiro de computação, teve escoriações no momento do desabamento e foi encaminhado para o Frotinha de Messejana. Ficou em observação, fez exames e teve alta nesta quarta (16). 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza