Lar Torres de Melo tem seis óbitos por Covid-19 e 43 casos suspeitos

Localizado no bairro Jacarecanga, em Fortaleza, o abrigo teve o primeiro óbito pela doença no dia 8 de maio. Em contrapartida, 39 idosos estão recuperados, segundo nota da instituição. Ao todo, o Lar abriga 193 pessoas.

Legenda: Desde o dia 12 de março, o Lar passou a adotar medidas de prevenção ao vírus
Foto: Foto: Helene Santos

A pandemia do novo coronavírus segue ameaçando a população e ganha tons mais preocupantes quando avança contra espaços sensíveis, como as Instituições de longa permanência para idosos (ILPIs). Localizado no bairro Jacarecanga, em Fortaleza, o Lar Torres de Melo já soma seis óbitos por Covid-19, doença causado pelo vírus pandêmico.

Outras cinco mortes foram consideradas suspeitas, mas não tiveram confirmação para o novo coronavírus. Já o número de idosos que apresentaram sintomas suspeitos chegou a 43 no último sábado (23), segundo uma nota da instituição divulgada ontem (24).

Abrigo para 193 idosos, o Lar Torres de Melo registrou a primeira morte pelo coronavírus no último dia 8. Em contrapartida, conforme a nota do Lar, 39 idosos já estão recuperados, entre os testados positivo e os que tiveram sintomas e não foram testados. Desde o dia 12 de março, o Lar passou a adotar medidas de prevenção ao vírus, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), além de elaborar um Plano de Contingência abrangendo também funcionários do local. "As medidas retardaram o surgimento dos primeiros casos, que só ocorreram 6 semanas após o início da pandemia em Fortaleza", diz a nota.

A partir da data, a higienização do local foi reforçada junto com uma limpeza mais intensa que ocorre quinzenalmente. Todo o processo sanitário foi desenvolvido pela equipe que trabalha no abrigo, composta por uma médica, cinco enfermeiras, dois assistentes sociais, uma psicóloga, dois fisioterapeutas, dois nutricionistas, uma economista doméstica, um terapeuta ocupacional, 20 técnicos de enfermagem e 30 cuidadores de idosos.

A instituição também conta com profissionais conveniados da Universidade de Fortaleza (Unifor), com oito médicos geriatras, dois destes especialistas em cuidados paliativos, e dois médicos psiquiatras, todos médicos professores/preceptores do Curso de Medicina da Unifor.

Também da Universidade, outros quatro médicos residentes de geriatria e quatro alunos do internato, sendo dois em estágio curricular e dois do programa de voluntariado, também dão suporte ao Lar. De acordo com a nota, a desinfecção de todas as áreas da instituição já foi feita duas vezes por uma empresa especializada.

Atividades

Para amenizar os efeitos do isolamento social e distanciamento físico e psicológico das famílias, o Lar também integrou ao cotidiano dos idosos atividades como chamadas de vídeo com as famílias, sessões de terapia ocupacional e aumento dos atendimentos psiquiátricos. "Neste momento, o Lar Torres de Melo reitera que continua envidando todos os esforços para prestar a assistência integral aos idosos residentes e conclama a todos, inclusive a mídia, para ajudar a divulgar o trabalho e os resultados obtidos", ressaltam em nota.

Apoio

O número de casos confirmados da infecção causada pelo coronavírus chegou a 35.595 no Ceará, enquanto 2.324 mortes foram registradas, conforme os dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), divulgados às 17h20 de ontem (24), pelo IntegraSUS.

No último dia 9, a Pasta informou, sem maiores detalhes, que cinco idosos sob cuidados em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) faleceram em decorrência da Covid-19. Como apoio às medidas de precaução, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, anunciou no dia 14 deste mês que iria encaminhar equipes de apoio ao Lar Torres de Melo.