Governo do Ceará anuncia R$ 45 milhões para ações contra avanço de coronavírus

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), nesta quinta-feira

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: O governador Camilo Santana divulgou o conjunto de ações nas suas redes sociais. Posteriormente, o secretário de Saúde, Dr. Cabeto, concedeu entrevista
Foto: Divulgação

O Ceará segue sem casos confirmados de coronavírus (Covid-19), atualizou, na tarde desta quinta-feira (12), o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto. Em entrevista coletiva, o secretário ainda divulgou diversas medidas do Governo do Estado para tentar conter o avanço da doença no Ceará, entre elas, a liberação de R$ 45 milhões.

Até o momento, o Estado tem 20 casos suspeitos. Outros 62 já foram descartados.

Diário do Nordeste lança cartilha com informações sobre o coronavírus

Os R$ 45 milhões, conforme Dr. Cabeto, serão usados para expansão da rede hospitalar e aquisição de insumos e equipamentos.

"Neste momento, não cabem medidas extremas, como fechar instituições, reuniões, porque não chegamos na fase de transmissão comunitária e nem temos indícios nesse momento, evidentemente. Isso pode mudar em dias ou semanas, e temos que estar preparados", tranquiliza Dr. Cabeto. A transmissão comunitária diz respeito a casos transmitidos de pessoa para pessoa dentro do próprio estado. 

Momentos antes da coletiva, o governador Camilo Santana (PT) adiantou, em postagem no Facebook, as medidas autorizadas pela gestão estadual. Além dos R$ 45 milhões, estão previstas a ampliação de leitos de retaguarda e de UTI, com 200 enfermarias e 30 leitos de terapia intensiva. Além disso, cinco hospitais de Fortaleza, três hospitais regionais e sete UPAs estarão preparadas para atendimento de pacientes. Tanto as unidades hospitalares públicas quanto as privadas receberão treinamento e orientação

Os casos suspeitos serão informados e acompanhados pela Sesa. Todas as ocorrências de suspeitas e casos descartados serão divulgados diariamente pela Secretaria da Saúde por meio de boletim epidemiológico. As visitas em unidades prisionais também passarão por triagem por equipes médicas. 

Situação 

Em todo o País, são 77 casos confirmados e 1.427 suspeitos. No mundo, as mortes passam de 4 mil. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia do Covid-19, nesta quarta-feira (11). O órgão alertou que o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas.

O termo pandemia se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

"A declaração de uma pandemia não é como a de uma emergência internacional - é uma caracterização ou descrição de uma situação, não é uma mudança na situação. (...) Não é hora para os países seguirem apenas para a mitigação", disse Michael Ryan, diretor-executivo do programa de emergências da OMS. 

Confira, em imagens, impactos do coronavírus no mundo

Transmissão e cuidados 

O novo vírus é transmitido por vias respiratórias, pelo ar, e por gotículas de saliva que saem em um espirro ou tosse, por exemplo, e também podem ser transferidas por contato físico ou superfícies contaminadas. 

Sintomas 

Os principais sintomas são tosse seca, febre e cansaço. Algumas pessoas podem sentir dores no corpo, inflamação na garganta, congestionamento nasal e diarreia. 

Prevenção 

As pessoas devem ter cuidado com a higienização das mãos e evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.  

Confira no gráfico a evolução da doença no Brasil:

Assuntos Relacionados