Defesa Civil interdita prédio residencial depois de moradores ouvirem estalos na estrutura

Segundo o auto de interdição emitido pelo órgão, o imóvel apresenta alto risco à segurança das pessoas

Legenda: Defesa Civil interdita prédio residencial no Bairro de Fátima
Foto: Rafaela Duarte

A Defesa Civil decidiu interditar um edifício residencial no Bairro de Fátima, em Fortaleza, na noite desta quarta-feira (30), depois de ser acionada por moradores que ouviram a estrutura estalar durante a tarde. A recomendação é para que todos os moradores procurem um outro lugar para passar a noite, até que a situação seja devidamente averiguada. 

O Edifício Modiglione, localizado na Rua João Lobo Filho, tem seis andares, com 18 apartamentos. Segundo os residentes, o local passa por reformas nas colunas de sustentação sem o devido escoramento. Além disso, o prédio está com a porta do elevador travada e apresenta rachaduras no chão, paredes e teto.

Segundo o auto de interdição emitido pela Defesa Civil, foi constatado que o imóvel apresenta alto risco à segurança das pessoas. 

Obras

Davi Landim, biólogo e morador do apartamento 201, diz que desde o início das obras, na última segunda-feira (28), ele e os vizinhos ficaram preocupados. “Inicialmente, seria apenas um serviço para consertar um vazamento, mas depois começaram a mexer em uma das colunas”, comenta. Conforme o morador, com desabamento do Edifício Andréa, ocorrido no último dia 15, no bairro Dionísio Torres, os moradores ficaram apreensivos. “Esse prédio [Modigliane] tem o mesmo histórico do que desabou. Uma edificação já antiga, com 40 anos”, aponta. Diante da situação, “eu e minha esposa pegamos nossas duas filhas e fomos para a casa da minha sogra. Só retornamos após avaliação da Defesa Civil”.

Moradora do 6º andar do edifício há 20 anos, a advogada Maria do Socorro Cavalcante afirma que houve uma reunião sobre a estrutura do local. “Ficou certo que deveria ocorrer a reestruturação predial e mais alguns reparos, mas eu e alguns condôminos achamos que deveria ser feito, primeiro, a avaliação estrutural para depois verificar a possibilidade dos reparos e se poderíamos continuar no prédio”, explica. A moradora também aguarda avaliação da Defesa Civil para resgatar os pertences que estão dentro do prédio.

Empresa responsável 

Segundo Davi Rocha, diretor administrativo da empresa “Condus - Gestão de Condomínio” , responsável pelo Edifício Modigliane, o prédio não está com problemas na infraestrutura. De acordo com ele, a última inspeção predial aconteceu em 2017, e nela não apresentava nenhuma falha na estrutura do edifício. 

Davi afirma que a empresa acionou a Defesa Civil para comprovar que não havia qualquer problema que pudesse comprometer a edificação.

A administração da empresa informou ainda que foi iniciada, na última terça-feira (29), uma obra no primeiro pavilhão do edifício por causa de uma infiltração. Devido a essa obra, segundo a administração, os moradores ficaram preocupados e evacuaram o local por conta própria.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza