Comunicado: Apoio ao botão de pânico

O Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher (Nuprom), do Ministério Público do Estado, discutiu ontem formas de reforçar o cadastro para apoio às vítimas de violência e a captação de recursos junto à iniciativa privada para o financiamento do Projeto Âmago, um botão de pânico criado para auxiliar as mulheres em situação de risco.

O botão é gratuito e, para solicitar, é necessário fazer um cadastro no site www.Amago.App e, após isso, entrar na fila de espera. Lançado em abril, o Âmago é sincronizado via bluetooth com o aplicativo para smartphone. Quando acionado, informa a localização da vítima por SMS somente para pessoas de confiança. A ferramenta também envia um alerta de mensagem de que a vítima está em situação de risco ou violência.

Âmago

Com o projeto, as vítimas têm a oportunidade de receber ajuda, facilitando, assim, o pedido de socorro, de maneira imediata e segura. Os botões são patrocinados por empresas parceiras, engajadas com as causas femininas e com o combate à violência doméstica.

Medula

O Instituto Pró-Hemoce vai lançar a Campanha "1 por 100 mil - Seja um doador de medula", com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do cadastro de medula óssea. Segundo dados do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea, a chance de encontrar um doador compatível é de 1 para cada 100 mil pessoas e cerca de 850 pacientes aguardam por um transplante de medula no Brasil. A campanha será lançada no dia 17, na Associação Peter Pan.

Doação

Para se cadastrar como doador de medula óssea, o voluntário precisa ter entre 18 e 55 anos de idade, estar saudável, não possuir histórico de câncer e apresentar um documento oficial com foto. O cadastramento é feito no hemocentro ou nos postos de coleta em funcionamento na cidade como, Praça das Flores e Shopping Riomar Kennedy, atualmente.

Recém-nascidos

Após cinco meses tendo de obedecer à suspensão de visitas por conta da pandemia da Covid-19, as mães que têm seus filhos recém-nascidos internados no Hospital Geral Dr. César Cals, do Governo do Estado, podem novamente acompanhar in loco o desenvolvimento do bebê.

Na unidade neonatal, neste primeiro momento, só estarão liberadas as visitas das mães. Elas acontecerão em dias diferentes e com agendamento prévio. Segundas, quartas, sextas e domingos são os dias para a unidade de cuidados intermediários. Já terças, quintas e sábados são os dias destinados à unidade de terapia intensiva.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados