Coletivo Rebento reúne médicos em manifestação no Parque do Cocó para investimentos no SUS

Profissionais comemoram 30 anos do serviço público de Saúde e pedem revisão da medida que limita os repasses para a área

Foto mostra manifestação de médicos
Legenda: Profissionais lembraram que Ministério da Saúde ficou quatro meses sem títular
Foto: Fabiane de Paula

Um grupo de profissionais da Medicina que formam o Coletivo Rebento se reuniram no Parque do Cocó, em Fortaleza, para cobrar mais investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), que completa 30 anos neste sábado (19). Foram plantadas mudas de árvores e confeccionados faixas e cartazes em defesa do SUS.

Os médicos e médicas participantes pedem a revogação da Emenda Constitucional 95, publicada em 2016, de regime fiscal com limitações de recursos para áreas como a da Saúde pelo período de 20 anos.“Uma medida que segue prejudicando a população, limitando os recursos  para os hospitais públicos, inclusive no período da pandemia”, reforçou o Coletivo.

Além disso, os manifestantes ressaltaram que o Ministério da Saúde passou quatro meses sem titular desde o pedido de Nelson Teich em maio. Na última quarta-feira (16), o general Eduardo Pazuello assumiu a pasta.

O grupo pintou faixas e cartazes para manifestar a necessidade de maiores investimentos no SUS destacou o trabalho para atendimento aos pacientes com o novo coronavírus no país. No Ceará, a atualização deste sábado (19) dos dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) mostram 233.600 casos confirmados, 8.801 óbitos e 206.727 pacientes curados da doença.

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza