Cearenses treinarão profissionais de saúde em Manaus para uso do Elmo; 65 capacetes foram doados

As instrutoras cearenses chegarão em Manaus neste domingo (31) e o treinamento inicia na segunda-feira (1º). Segundo a Sesa, 65 capacetes Elmo já estão na capital amazonense.

65 unidades do capacete de respiração assistida foram doados, através da Sesa, para Manaus.
Legenda: 65 unidades do capacete de respiração assistida foram doados, através da Sesa, para Manaus.
Foto: Kid Júnior

Uma enfermeira e duas fisioterapeutas cearenses vão embarcar para Manaus, neste domingo (31), com o objetivo de treinar os profissionais da saúde da capital amazonense sobre o uso do capacete Elmo em pacientes com insuficiência respiratória devido à Covid-19. O equipamento é um mecanismo respiratório não invasivo que pode reduzir em 60% a necessidade de intubação e internação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Ao todo, 65 capacetes foram doados pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) e já estão em Manaus

A Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), associada à Sesa, será responsável pelo treinamento. Já na cidade manauara,  a Secretaria Municipal da Saúde de Manaus é a responsável pelo transporte, hospedagem e logística das capacitações.

De acordo com o superintendente da ESP/CE, Marcelo Alcantara, a ação é em solidariedade ao que Manaus está enfrentando diante do colapso na saúde decorrente da Covid-19. “É uma atitude de apoio entre os governos nessa situação difícil na qual estão passando. Essa é apenas uma das ações. Por agora, a gente está viabilizando as doações de Elmo e a capacitação dos profissionais de lá [Manaus]”, coloca. 

Treinamento 

As profissionais cearenses já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e devem permanecer cinco dias em Manaus para a instrução de pelo menos 30 profissionais da linha de frente da Covid-19 selecionados pela própria Secretaria da Saúde da capital do Amazonas. Dentre os profissionais cotados para serem instruídos estão médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e engenheiros clínicos dos principais hospitais públicos locais que recebem pacientes com a doença. 

Já o treinamento em si será realizado em um local fora do ambiente hospitalar e é requisito para que o Elmo integre o tratamento da infecção em unidades de saúde. “O treinamento vai acontecer conforme o que já é realizado aqui na ESP/CE, desde dezembro: apresentação do conteúdo teórico, o que é, como funciona, além do treinamento com simulação prática e como se usa”, coloca o superintendente Marcelo.

A enfermeira e mestre em saúde pública cearense Rebeca Bandeira é uma das instrutoras na missão em Manaus. Rebeca detalha que o treinamento deve acontecer em dois turnos durante o dia, com cerca de três a quatro horas de duração cada.  “Começaremos na segunda-feira (1º) até a sexta-feira (5).  Em cada turno, buscaremos instruir três profissionais”.

“Como enfermeira e profissional de saúde, eu me sinto muito honrada em fazer parte dessa missão. A gente espera, com esse treinamento, reverter o desfecho clínico de muitos pacientes de Covid que evoluem negativamente de uma forma muito rápida”, pontua Rebeca.

Elmo

Idealizado em abril de 2020, o capacete Elmo, equipamento de respiração assistida, pode evitar a intubação de pacientes com Covid-19. O Elmo oferece oxigênio a pacientes com quadro clínico moderado e grave, o que melhora a capacidade respiratória e evita a intubação por não ser um mecanismo invasivo, como os ventiladores mecânicos. A cúpula transparente, por onde entram os tubos, é fixada no pescoço, distribui fluxo de gás contínuo para oxigenar o sangue e expandir o pulmão.

O projeto Elmo foi idealizado e desenvolvido pelo Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e Esmaltec.

 

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza