Cearenses criam campanhas virtuais para proteger pessoas em vulnerabilidade social do coronavírus

Os valores arrecadados com as vakinhas online serão utilizados para a compra de alimentos básicos e produtos de limpeza

Legenda: Pessoas em situação de rua serão ajudadas pelas campanhas
Foto: Natinho Rodrigues

Com a rápida propagação do Coronavírus pelo Estado, cearenses resolveram iniciar campanhas virtuais para auxiliar pessoas em situação de rua e famílias carentes na cidade de Fortaleza. O valor em dinheiro obtido com as "vakinhas online" será utilizado para a compra de alimentos básicos e produtos de higiene a serem doados a este público mais vulnerável durante a quarentena.

Aberta desde o dia 18 de março, a campanha Previna Fortaleza está sendo organizada pelos desenvolvedores de sistema Prodacy Soares, 29 anos, e Augusto Feitosa, 27, e pela designer gráfico Evilene Avelino, 27. Prodacy reside em São Gonçalo do Amarante (distante 60 Km de Fortaleza), já o casal mora no bairro Maraponga, na Capital; mas cada um é natural de uma cidade diferente do interior do Ceará: Eveline é de Pacoti e Augusto é de Redenção.

A ideia dos três amigos partiu da seguinte reflexão: "Se nós que temos uma condição financeira estável estamos com medo e correndo risco de  contaminação, quem dirá pessoas que estão em situação de rua ou vivendo em pobreza extrema, alguma coisa precisa ser feita", expõe Augusto.

A vakinha proposta por eles pretende arrecadar R$ 5 mil e tem como foco inicial o projeto Alcançar da Igreja Batista Central de Fortaleza (IBC), que atende famílias carentes no bairro Ancuri, na Capital. A Casa Espírita Raio de Luz, no bairro Jardim Cearense, também deve receber apoio nesse primeiro momento, caso o valor alcançado seja suficiente. 

Vale ressaltar que os três organizadores não têm vínculo com nenhuma das igrejas citadas. "Eu, inclusive sou ateu. Entendo o papel das igrejas, mas a ação deveria ser uma mobilização de todos. Quando você previne alguém de contrair a doença, está prevenindo a você também", reforça Augusto.

Pessoas em situação de rua do Centro de Fortaleza devem receber auxílio

O projeto "Estouro Solidário", organizado pelo movimento Fortaleza Invisível, a Associação Nacional Criança Não é de Rua e a Associação Beneficente O Pequeno Nazareno, já arrecadou R$ 2.536 por meio de vakinha online na Capital.

O valor obtido será utilizado para a produção de material informativo e aquisição de kits de higienização (álcool gel, sabonetes líquido, máscaras, etc) que serão distribuídos nos locais de concentração da população em situação de rua na cidade de Fortaleza.

Natural de Juazeiro do Norte, mas residente na Capital, o hipnólogo e estudante de Psicologia Carlos de Thalisson Tenório Vasconcelos, 28 anos, iniciou semelhante campanha na última sexta-feira (20). A ideia, segundo ele, surgiu por meio de um sentimento de empatia e solidariedade. "Quando imaginei como ficaria a situação delas diante da presente crise, pensei que deveria fazer algo a respeito, e comecei a mobilizar mais pessoas neste sentido", explica.

A meta da campanha proposta por Carlos de Thalisson é arrecadar, nesta primeira ação social, um total de R$ 5 mil. "Felizmente, em apenas um dia de projeto já alcançamos 30% da meta - o que é bastante significativo", comemora.

Inicialmente, o hipnólogo pretende fazer a entrega dos alimentos e materiais de higiene sozinho para não expor mais pessoas ao risco de contaminação. Os principais pontos de entrega, segundo ele, serão a Praça do Ferreira e a Praça da Estação. Qualquer excedente poderá ser destinado a instituições de acolhimento.

"Trata-se de uma intervenção social urgente e necessária, e somente com o apoio de vocês iremos conseguir realmente ajudar estas pessoas", apela Carlos.

Serviço

Vakinha online proposta pelo projeto Previna Fortaleza: 
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/acao-preventiva-ao-coronavirus-em-fortaleza
Site com mais informações sobre a campanha: previnafortaleza.com.br

Vakinha online proposta por Carlos de Thalisson: 
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-urgente-para-moradores-de-rua-em-fortaleza-ce

Grupo de Whatsapp da campanha proposta por Carlos de Thalisson: 
https://chat.whatsapp.com/LRr9b3dzuh64AvJvGqPf13

Vakinha online Estouro Solidário (Encerrada): 
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/estouro-solidario-solidariedade-e-protecao-para-pop-de-rua

Tira as dúvidas sobre o novo coronavírus: 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia do Covid-19, no dia 11 de março. O órgão alertou que o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas.

O termo pandemia se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

TRANSMISSÃO E CUIDADOS

O novo vírus é transmitido por vias respiratórias, pelo ar, e por gotículas de saliva que saem em um espirro ou tosse, por exemplo, e também podem ser transferidas por contato físico ou superfícies contaminadas.

SINTOMAS

Os principais sintomas são tosse seca, febre e cansaço. Algumas pessoas podem sentir dores no corpo, inflamação na garganta, congestionamento nasal e diarreia.

PREVENÇÃO

As pessoas devem ter cuidado com a higienização das mãos e evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza