Ceará tem oxigênio suficiente, mas municípios enfrentam problema de fornecimento, diz Camilo Santana

De acordo com o chefe do Executivo estadual, o motivo é a questão da logística das empresas contratadas

Camilo Santana
Legenda: Governo buscará ajudar no que for preciso para que o problema seja resolvido de forma urgente, para que a população não fique sem assistência, informou Camilo Santana
Foto: Reprodução/Instagram

O governador Camilo Santana (PT) afirmou, na noite deste domingo (14), que todos as unidades de saúde do Ceará estão com suporte de oxigênio suficiente, mas que há problema de fornecimento em "muitos equipamentos municipais". O pronunciamento foi realizado por meio das redes sociais do gestor, após relatos de cidades cearenses enfrentando falta de oxigênio e leitos para pacientes com Covid-19.

"Não há falta de oxigênio no Ceará, mas problema na entrega dessas empresas para os municípios que as contrataram", destacou o chefe do Executivo estadual, atribuindo a falha a questões de logística das empresas contratadas para fornecer o insumo.

Camilo Santana também informou que embora os contratos sejam entre os municípios e as empresas, o Governo do Estado buscará ajudar no que for preciso para que o "problema seja resolvido de forma urgente" e a "população não fique sem assistência".

Legenda: Governador Camilo Santana convocou reunião neste domingo (14) para tratar falta de oxigênio em hospitais do Ceará.
Foto: Reprodução/Instagram

Pedidos de ajuda

Neste domingo (14), o secretário municipal da Saúde de Paracuru, Ângelo Nóbrega, confirmou que a prefeitura foi procurada por Uruburetama, Pentecoste, Paraipaba e Santa Quitéria devido à escassez de oxigênio e leitos

“Os fornecedores têm enviado ofício dizendo que não está sendo possível fornecer [de acordo com] a necessidade devido à demanda [por oxigênio] que subiu bastante”, disse Nóbrega. 

Com receio da falta do insumo, a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) já havia se reunido na última segunda-feira (8) com empresas fornecedoras e fabricantes de oxigênio. Segundo o presidente da Aprece e também prefeito de Chorozinho, Júnior Menezes (PDT), vários municípios afirmaram enfrentar dificuldades para comprar oxigênio. 

Diante dos relatos, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) anunciou que dará apoio emergencial aos municípios cearenses que estiverem passando por problemas relacionados ao estoque nos hospitais públicos.

Vacina russa

Na tarde deste domingo (14), o governador também se reuniu virtualmente com representantes do Fundo Soberano Russo para tratar sobre a compra da vacina russa Sputnik V pelo Ceará. De acordo com ele, há previsão de o Estado adquirir 5,87 milhões de doses do imunizante.

Também segundo o chefe do Executivo estadual, o Governo espera assinar contrato com o Fundo Soberano Russo no começo da semana.

A negociação faz parte do acordo feito pelo Consórcio Nordeste, grupo formado pelos noves estados da região, que fechou, na sexta-feira (12), "compra firme" de 37 milhões de doses da Sputnik V, que é feita pelo Instituto Gamaleya, da Rússia

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza