Avenida Borges de Melo terá velocidade reduzida para 50 km/h

A medida faz parte de um conjunto de intervenções de segurança viária que objetiva moderar a velocidade em vias com alta taxa de acidentalidade

Avenida Borges de Melo
Legenda: Depois que a sinalização for concluída, será dado um período educativo de seis meses para os condutores se adaptarem à mudança. Outras 25 ruas da Capital também operam com o limite de 50 km/h
Foto: José Leomar

A Avenida Borges de Melo terá velocidade reduzida no trecho compreendido entre as ruas Damasceno Girão e Capitão Vasconcelos. De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, a sinalização começa a ser implantada na noite desta terça-feira (6).

Segundo a gestão municipal, a medida faz parte de um conjunto de intervenções de segurança viária que objetiva moderar a velocidade em vias com alta taxa de acidentalidade.

Entre 2015 e 2020, foram registrados 389 sinistros na Avenida Borges de Melo, onde trafegam quase 48 mil veículos diariamente. No último dia 27 de junho, um condutor com suspeita de embriaguez e em alta velocidade colidiu com uma moto na Avenida Borges de Melo. Um dos ocupantes do veículo de duas rodas morreu na hora.

Acidente entre carro e moto na avenida Borges de Melo
Legenda: Acidente entre carro e moto na Avenida Borges de Melo deixou uma pessoa morta.
Foto: Reprodução

Depois que a sinalização for concluída, será dado um período educativo de seis meses para os condutores se adaptarem à mudança. Outras 25 ruas da Capital também operam com o limite de 50 km/h.

Risco de acidentes

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que a velocidade excessiva é o principal fator de risco de acidentes, responsável por uma em cada três mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo.

Conforme a organização, a alta velocidade provoca um efeito de afunilamento no campo visual do condutor e prejudica a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas.

Sem conseguir uma clara imagem do que está ao seu redor, o motorista eleva as chances de um atropelamento ou acidentes em geral.

Estudo

Um estudo realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) compara o impacto de um veículo no corpo de uma pessoa em diferentes velocidades com a queda livre de um edifício.

Em caso de um atropelamento a 80 km/h os danos causados ao corpo humano seriam equivalentes a despencar do 9° andar de um prédio, praticamente anulando as chances de a vítima escapar com vida.

Já se o veículo estiver a 50 km/h, as chances de sobrevivência seriam maiores, similares a uma queda do 4° andar.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza