Ação educativa apresenta o histórico eclipse de Sobral a visitantes do Dragão do Mar

Em maio de 1919, sob o céu de Sobral (CE), um eclipse total do sol comprovou a Teoria da Relatividade Geral proposta pelo físico alemão Albert Einstein (1879-1955)

Legenda: Óculos de realidade virtual permitiram que os usuários testemunhassem uma recriação do eclipse

Um sábado de encontro com a ciência. Em frente ao Planetário Rubens de Azevedo, localizado no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), uma ação educativa organizada pelo Diário do Nordeste resgatou um grande feito na história do Ceará. Os frequentadores do equipamento cultural puderam viajar no tempo e conhecer os fatos em torno do famoso eclipse de Sobral, responsável em 1919 por comprovar a Teoria da Relatividade de Albert Einstein (1879-1955). 

No ano em que se comemora o centenário do feito histórico, a atividade disponibilizou óculos de realidade virtual ao público. A imersão é completa. A tecnologia permitiu aos interessados visitar duas épocas distintas de Sobral. Com o material é possível ver a cidade tanto em 2019 como no momento do evento astronômico. 

Legenda: O paraense Leonardo Tenório se diverte com o tema

O trabalho atraiu a curiosidade das famílias que visitavam o Dragão do Mar no fim da tarde. Os paraenses Francicley Oliveira Tenório e Ivana Nascimento levaram os filhos Lorena e Leonardo Tenório para conhecer o Planetário. O passeio rendeu um encontro inusitado e os turistas elogiaram a ideia de conhecer um tema tão relevante na esfera da ciência. 

Para orgulho do pai, o pequeno Leonardo aprovou a viagem virtual. Francicley elogiou a divulgação de um tema tão relevante para a pesquisa científica. “Agora sabemos o que aconteceu no Ceará.  

Resgate 

Quando a luz do sol foi totalmente coberta pela lua, em um eclipse, há um século, Sobral entrava para a história como palco de uma das descobertas mais importantes para a física. Foi lá que um grupo de cientistas desembarcou para comprovar a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein. 

Legenda: Eudes Silva aprovou a experiência

O casal Elivania Rodrigues e Ricarte Antunes abraçou a ideia. Eles tinham acabado de assistir uma apresentação no Planetário com a filha Alicia Maria. “Eu já tinha usado essa tecnologia de realidade virtual numa viagem que fiz a Gramado. É legal para conversar sobre a teoria da relatividade. Mexe com a imaginação”, relata Ricarte. 

Ana Clara confessa ser admiradora da astronomia e conhece a história do eclipse. A adolescente comenta a utilidade dos óculos na imersão. “Como é em 360º, você tem que se movimentar para descobrir os detalhes”, analisa. 

Legenda: Ana Clara só tinha usado óculos de RV nos games

Segundo nota da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o centenário do eclipse começou a ser comemorado ainda em maio de 2018, com o lançamento do Ano Municipal da Ciência em Sobral, além da realização de palestras, exposições e aulas sobre astronomia no município e também em eventos em outros estados.  

A celebração teve seu auge em maio desse ano, quando uma programação envolveu a articulação de eventos em Sobral, Ilha do Príncipe, Portugal e Inglaterra. O eclipse total do sol aconteceu no dia 29 de maio de 1919 e durou 5 minutos e 12 segundos. A Teoria da Relatividade Geral foi proposta por Einstein em 1915. 



Redação 03 de Julho de 2020