Ceará busca contato com Palmeiras para entender situação da venda de Arthur Cabral

A diretoria alvinegra se mobiliza para receber receita com a negociação do atacante na Europa

Arthur Cabral comemora gol pelo Basel
Legenda: Arthur Cabral era um dos principais destaques do Basel-SUI
Foto: divulgação / Basel

A negociação do atacante Arthur Cabral na Europa deve render mais capítulos no imbróglio entre Ceará e Palmeiras. A diretoria alvinegra busca informações sobre a venda do centroavante, que deixou o Basel-SUI e fechou com a Fiorentina-ITA, e acredita em ganho de receita para o Vovô.

Em contato com o Diário do Nordeste, o presidente Robinson de Castro explicou o panorama. “Temos direito a metade do que o Palmeiras receber desse acordo, independente do valor. Vamos esperar a oficialização, notificar o time pelo contrato e buscar os valores para o Ceará”, afirmou.

A negociação entre os times europeus gira em torno de 15 milhões de euros (R$ 92 milhões). No acordo inicial envolvendo o time paulista, o Palmeiras teria uma cláusula de “Mais Valia” de 30%, ou seja, sobre o lucro do Basel-SUI no acordo. O Ceará tinha a compreensão de ter metade disso.

No entanto, segundo o ge, a gestão alviverde realizou a venda desse percentual no fim de 2021 para a equipe suíça, sem um contato anterior com o Ceará. Deste modo, o Verdão não receberia nenhum valor e, consequentemente, não teria de dividir nenhum montante com o Alvinegro de Porangabuçu, que tenta entender a situação.

Assim, a única receita alvinegra seria através do Mecanismo de Solidariedade da Fifa. Como clube formador, o Ceará tem 2,6% de qualquer negociação envolvendo a compra de direitos econômicos de Arthur Cabral.

IMPASSE COM PALMEIRAS

Dentro da compreensão dos fatos, uma interpretação possível do Palmeiras é de que o valor referente ao Ceará foi quitado na primeira venda, quando Basel-SUI adquiriu os direitos econômicos do centroavante. Assim, o Ceará teria recebido tudo que lhe cabia no âmbito de Arthur Cabral.

Assim, a negociação com o Basel-SUI pela cláusula de "Mais Valia" seria exclusiva do Palmeiras, que ficaria com tudo. A gestão alvinegra promete conduzir a situação para a esfera jurídica se não receber o devido repasse da venda de Arthur, que agora foi negociado com a Fiorentina-ITA.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte