O que fazer agora? Saiba como fazer sua empresa retomar o ritmo pós-pandemia

Especialistas respondem sobre quais posturas devem ser adotadas em diferentes cenários agora que a atividade econômica começa a reabrir

Foto: Thiago Gadelha

Com a atividade econômica reabrindo e boa parte das empresas autorizadas a atender presencialmente - mesmo que com algumas restrições - não é difícil persistir no pensamento dos empreendedores a pergunta: o que vou fazer com o meu negócio agora? Para quem vai conseguir se reerguer, algumas dicas podem clarear as ideias. Confira abaixo perguntas e respostas sobre o tema:

  • O que fazer com o meu negócio que ficou fechado por muito tempo?

Na avaliação do especialista em marketing de diferenciação Pedro Superti, os efeitos do coronavírus para alguns mercados serão devastadores. “Isso não podemos controlar, mas podemos controlar a reconstrução. O mundo e a forma de se relacionar com o seu cliente irão mudar e isso vai impactar o seu negócio de alguma forma. Você precisa adaptar seu negócio ou terá dificuldades de sobreviver”.

  • Fiquei nas vendas online durante a pandemia. Como retornar agora com o atendimento físico?

Para Alice Mesquita, assessora executiva do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequena Empresas (Sebrae/CE), não é o momento de decidir optar somente por um ou outro canal. O ideal é que o empreendedor faça um levantamento de como se comporta o faturamento em cada meio e, por enquanto, continue oferecendo as duas possibilidades de vendas.

“As empresas que conseguiram adaptar o processo produtivo e suas vendas para esse novo momento utilizando as tecnologias não precisam fazer uma decisão sobre continuar com o canal físico ou online. É importante que o empreendedor faça um levantamento para entender qual é a porcentagem de faturamento em cada canal”, detalha Alice.

Ela lembra que é possível que a maioria dos clientes queira continuar com o atendimento online, por isso, será preciso estar preparado. “É importante estar preparado para seguir com parte das vendas online e parte presencial, então não é tão necessário nesse momento optar por um ou outro”, diz a assessora executiva do Sebrae/CE.

  • Pergunte-se o que mais mudou na vida do seu cliente nesse tempo

De acordo com o especialista Pedro Superti, o empreendedor deve refletir sobre como pode ajudar o cliente nesse período para que ele se sinta seguro. “O que você acredita que precisa mudar no seu negócio para manter esse relacionamento com o cliente que sempre confiou em você?”, diz.

“Precisamos de negócios que sejam capazes de se reinventar. Precisamos de empreendedores que queiram renascer. Não é fácil, mas é preciso entender que isso é uma fase e que aquele que está disposto a enfrentar o que está acontecendo agora sairá na frente de quem parou no tempo esperando que tudo se resolva sozinho”, pontua.

Confira outras dicas em tópicos:

Visão

Para Superti, é preciso ter um negócio que está voltado para o futuro, não para o passado. “Lendo como as coisas estão mudando e acompanhando as novas tendências, você está criando um negócio que vai estar em alta demanda daqui a três, cinco, dez anos ou você está criando um negócio que no passado teve uma demanda, mas hoje está morrendo? É preciso ter visão”, afirma.

Autenticidade

O seu negócio realmente precisa ser autêntico. Pedro reforça que um negócio autêntico é quando o empreendedor faz o que acredita. “Você precisa ter um negócio que faz aquilo que acredita mesmo que desagrade uma ou outra pessoa. Porque as pessoas que concordam com você vão ser os fãs que defendem e promovem sua marca”, diz Superti.

Tenha aliados

“Você não vai vencer essa batalha sozinho. Você precisa de pessoas que estão lutando junto com você e que acreditam que essa é uma luta digna de ser lutada. Por isso, você precisa trazer profissionais que, além de competentes, concordam com sua visão e estão dispostos a ir para batalha junto com você, custe o que custar”, acredita o especialista em marketing de diferenciação.

Experiência

“As pessoas não querem mais comprar produtos ou serviços. Enquanto você tentar falar que seu produto ou serviço é melhor que os demais, você sempre vai estar sendo comparado aos concorrentes. O que você precisa criar e pensar é como seu negócio proporciona experiências em todos os pontos de contato, experiências únicas em todos os pontos de contato com o cliente. Quem oferece a maior experiência vence o jogo”, pontua Superti.

Valores

“Viva cada dia e tome cada atitude levando em consideração os valores que toda a sua empresa acredita. Se alguém não gostar durante o processo não se desculpe. Entenda que pessoas têm pontos de vista diferentes, mas nunca se desculpe por quem você é”, arremata Superti.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo do Vem Empreender?