Como tirar minha empresa do vermelho na pandemia?

Entre os principais motivos para o aumento do endividamento estão: falta de planejamento e misturar contas de pessoa física com a pessoa jurídica

Empresas
Legenda: É importante que as empresas analisem bem o atual estado financeiro, além de entender a liquidez do negócio e principalmente ter capital de giro
Foto: Camila Lima

A pandemia mudou a forma de clientes e empresas se relacionarem. De acordo com um estudo elaborado pela consultoria britânica Oxford Economics, empresas de países emergentes, como o Brasil, tiveram aumento nas dívidas entre 10% e 20% durante a pandemia. 

Neste cenário, o Banco de Compensações Internacionais calculou que a dívida das empresas pode chegar a 45% do lucro líquido e que pelos próximos dois anos ainda estarão pagando esses débitos. 

Por conta disso, é importante que as empresas analisem bem o atual estado financeiro, além de entender a liquidez do negócio e principalmente ter capital de giro.  

Confira três orientações financeiras para tirar a sua empresa do vermelho, conforme o consultor financeiro, Bruno Henrique, sócio-diretor da Repense Inteligência financeira. 

Confira três orientações financeiras para tirar sua empresa do vermelho 

Controle as despesas 

As despesas precisam ter um motivo. Afinal, as despesas devem gerar uma nova receita ou aumentar a produtividade. “Não é hora de investimentos de longo prazo, sem um bom planejamento", conta Bruno. 

Encontre novas formas de receitas 

Para isso, você pode fazer cobrança de clientes em atraso, a ideia é que comece pelos mais recentes, pois podem ser mais fáceis de pagar.  

Além disso, você pode criar uma política de incentivo para os inadimplentes resolverem suas pendências. 

Negocie prazo e descontos com fornecedores 

É bom entender que ele provavelmente tem os mesmos problemas que você. Por isso, busque fazer uma proposta boa para ambos e entenda seu fluxo de caixa para conseguir ideias que sejam possíveis de serem realizadas.  

Vale lembrar que se você negociar e não cumprir com os pagamentos, poderá ficar ainda mais difícil o relacionamento. Inclusive, se o produto ou serviço dele for essencial ao seu negócio, isso poderá afetar bastante o desenvolvimento da sua empresa. 

Paciência é fundamental 

Para o consultor, é preciso paciência e coragem para tomar as decisões necessárias. O especialista destaca ainda que é fundamental que os gestores entendam os motivos que levaram as organizações a comprometer o faturamento.  

“Para cada uma das causas, temos que ter uma ação de curto, médio e longo prazo. A primeira e mais necessária ação é descobrir o motivo do endividamento. Como segundo ponto, fazer um planejamento de como sanar este problema”
Bruno Henrique
Consultor Financeiro

Segundo ele, entre os principais motivos para o aumento do endividamento estão: falta de vendas, falta de conhecimento dos custos, falta de planejamento e misturar contas de pessoa física com a pessoa jurídica.  

 

 
Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender