Depois da Geórgia, Biden vira na Pensilvânia e se aproxima da Casa Branca

Se ganhar na Pensilvânia, o candidato ultrapassa o número de delegados necessário para se eleger

foto
Legenda: Projeções da imprensa estadunidense indicam que Joe Biden ultrapassou Trump nas apurações da Pensilvânia, um dos estados decisivos
Foto: ANGELA WEISS / AFP

O democrata Joe Biden tomou a liderança no estado-chave da Pensilvânia, onde a vitória para o ex-vice-presidente o colocaria além do limite de delegados necessários para ganhar a Casa Branca, segundo a imprensa americana.

> Biden abre vantagem contra Trump em estados decisivos nas eleições americanas

> Guerra jurídica atrasa apuração das urnas da eleição americana

> Em coletiva, Trump alega que vencerá caso democratas não "roubem" as eleições

Mais votos ainda precisam ser contados, mas a CNN e o jornal The New York Times projetaram que Biden havia ultrapassado o presidente no poder Donald Trump por mais de 5.500 votos.

O ex-vice presidente também está atualmente na liderança dos estados-chave Georgia e Nevada.

Biden atualmente tem pelo menos 253 delegados. O número mágico é 270. Se ele ganhar na Pensilvânia - um estado vencido por Trump em 2016 - e seus 20 delegados, ultrapassará esse número.

Já Trump soma 214 votos no Colégio Eleitoral até o momento.

Durante a madrugada desta sexta, o impulso de Biden para a Casa Branca ganhava força com a apuração de votos no estado da Geórgia, crucial na batalha pela Presidência e onde o candidato democrata supera Trump agora, por estreita margem, segundo várias emissoras de televisão americanas.

A notícia de que começou a superar a Trump na disputa pela Pensilvânia consolidou ainda mais suas chances de chegar à Casa Branca.

Trump - que venceu na Pensilvânia em 2016 - tinha a dianteira no estado, mas sua vantagem foi diminuindo à medida que os votos por correio foram contabilizados, favorecendo Biden amplamente. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo