Duas pessoas são indiciadas por lesão corporal grave a Henri Castelli em Alagoas

Inquérito foi concluído pela Polícia Civil de Alagoas e aponta que o artista foi agredido com murros e chutes

Duas pessoas são indiciadas por agressão a Henri Castelli
Legenda: Segundo alegações da defesa, os homens teriam revidados após uma agressão inicial feita por Henri Castelli
Foto: reprodução/Instagram

Duas pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil de Alagoas por agressão ao ator Henri Castelli, 42. O inquérito foi concluído pelo delegado Fabrício Lima do Nascimento, que investigou o caso, e indiciou os envolvidos por lesão corporal grave. 

Segundo o delegado, o artista foi agredido com murros e chutes, que causaram a lesão. Além disso, Nascimento conta que o inquérito policial já foi encaminhado ao Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL), mas a identidade dos indiciados não foi informada.

O caso foi exposto por Henri Castelli no último dia 11 de janeiro. Em publicação no Instagram, ele esclareceu parte da situação vivenciada em Alagoas e pediu pela oração dos amigos. "Eu jamais imaginei passar por uma situação dessas na vida, ver a minha boca amarrada e me submeter a uma cirurgia que exigiu anestesia geral, ainda mais por conta de uma violência desmedida , irracional, que por pouco não causou sequelas mais graves", escreveu.

Agressões

Em matéria divulgada no último domingo (17), o Fantástico divulgou que dois homens, Bernardo Malta e Guilherme Accioly, estiveram envolvidas na agressão ao ator em uma marina na Barra de São Miguel.

Em resposta ao portal G1, o advogado de defesa deles, Lucas Dória, alegou que Guilherme agiu em legítima defesa. Após questionar o relato de Castelli, o defensor refutou as acusações sobre como os fatos teriam se desencadeado.

"O ator criou aí quatro situações que são inverídicas. Ele estava com um comportamento excitado e nessa excitação ficou agressivo e partiu para cima de um dos envolvidos, que por defesa deu um soco nele. Isso foi diante de defesa, em legítima defesa. Iremos sustentar essa versão até as últimas instâncias", afirmou.

De acordo com o promotor de Justiça Hermann Brito, o documento do inquérito está sob análise e, por enquanto, a previsão é oferecer denúncia até o início da próxima semana