Socioeducador que disparou arma de fogo na Av. Beira Mar é solto pela Justiça horas após flagrante

Homem já tinha antecedente criminal por estupro e foi detido com uma arma de fogo municiada, um simulacro e algemas

Escrito por Redação,

Segurança
A imagem mostra uma pistola e munições dispostos sobre a mesa da delegacia.
Legenda: O suspeito preso é socioeducador e tem antecedentes criminais por estupro.
Foto: Divulgação/SSPDS

O socioeducador Santonardo Araújo de Lima, de 50 anos, preso em flagrante na madrugada da última sexta-feira (29), foi solto horas depois, em audiência de custódia realizada pela Justiça Estadual. Ele é suspeito de disparar uma arma de fogo em via pública, na Avenida Beira Mar, em Fortaleza, e já tinha antecedente criminal por estupro.

A 17ª Vara Criminal - Vara de Audiências de Custódia decidiu, na mesma sexta (29), relaxar a prisão de Santonardo com aplicação de medidas cautelares - por um prazo de seis meses - como recomendou o Ministério Público do Ceará (MPCE) e solicitou a defesa do suspeito. 

Medidas cautelares aplicadas:

  • Comparecimento mensal à Central de Alternativas Penais;
  • Proibição de manter contato com pessoa que esteja portando arma de fogo, munição ou acessório;
  • Recolhimento domiciliar das 19h às 7h, finais de semana e feriados, salvo para exercer atividade laboral lícita;
  • Não se ausentar de Fortaleza por mais de oito dias;
  • Comunicar eventual mudança de endereço;
  • Comparecer a todos os atos processuais.

A juíza Flávia Setúbal de Sousa Duarte considerou que "embora haja prova da materialidade e indícios de autoria, conforme acima narrado, este Juízo não vislumbra, pelo menos neste momento, a presença de elementos concretos que evidenciem ameaça à ordem pública, à instrução criminal e à futura aplicação da lei penal a ensejar na conversão da prisão em flagrante em preventiva".

Embora possua uma ação penal pelo crime de estupro de vulnerável, em grau de recurso, o custodiado é tecnicamente primário, com residência fixa e profissão definida. Constato, ainda, não haver indicativos de que o autuado esteja colocando em risco a aplicação da lei penal ou a instrução criminal."
Flávia Setúbal de Sousa Duarte
Juíza de Direito

Suspeito efetuou tiros para o alto

Santonardo de Lima trabalhava como segurança de um restaurante, localizado na Avenida Beira Mar, na madrugada de sexta-feira (29), por volta de 2h30, quando efetuou disparos com uma arma de fogo para o alto.

Policiais militares que atenderam a ocorrência afirmaram que o socioeducador efetuou três tiros e ameaçou pessoas que estavam na praia. Ele resistiu à abordagem policial, recusou informar sua identidade e tentou ir embora, mas foi imobilizado e recebeu voz de prisão.

Com Santonardo, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) apreendeu um revólver calibre 22, 13 munições (sendo oito intactas e cinco deflagradas), um par de algemas e um simulacro de arma de fogo. Ele foi autuado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo. Ao ser interrogado, o socioeducador alegou que sofre de esquizofrenia.