Grupo criminoso de Acopiara é suspeito de fraudar pelo menos 55 benefícios previdenciários

Polícia Federal deflagrou a Operação Fantasmas para cumprir nove mandados de busca e apreensão contra os suspeitos

operação da pf no ceará
Legenda: Buscas em Acopiara ocorreram na manhã desta terça-feira (10)
Foto: Divulgação/PF

Uma organização criminosa atuante em Acopiara, no Centro-Sul, é alvo de nove mandados de busca e apreensão, que estão sendo cumpridos pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (10) no Ceará e no Piauí através da Operação Fantasmas. O grupo é suspeito de fraudar ao menos 55 benefícios previdenciários usando documentos falsos.

Os mandados foram expedidos pela 25ª Vara da Justiça em Iguatu e miram integrantes do esquema nas cidades de Catarina e Acopiara, no Ceará, e em Oeiras, no Piauí. Cerca de 30 policiais federais estão envolvidos nas buscas.

Entre os investigados, está um advogado do município cearense de Catarina. Ele é um dos investigados por atuação nos pedidos fraudulentos de Amparo Social ao Idoso, que foram protocolados junto à Agência da Previdência Social em Tauá. O inquérito policial em andamento indiciou sete pessoas. 

Apuração

Segundo os primeiros levantamentos da PF, a organização confecciona documentos falsos, como Certidões de Nascimento supostamente expedidas em cartórios do Ceará,  RG's e CPF's expedidos no Piauí. Todos os documentos pertencem a pertinentes a idosos com mais de 65 anos. 

Até agora, as investigações apontam que o grupo já solicitou de forma fraudulenta 55 benefícios de prestação continuada de amparo ao idoso. Há ainda suspeitas de pedidos de auxílio emergencial durante a pandemia de Covid-19.

"Os suspeitos responderão, na medida de sua participação, pelos crimes de estelionato qualificado, falsificação de documentos públicos, uso de documentos falsos e participação em organização criminosa", informa a PF em nota.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança