Como um vendedor de Fortaleza passou de ladrão de carro a matador em série a mando de uma facção

Conforme a Polícia, Farlley teria participação em, pelo menos, dez mortes ocorridas na região do Tancredo Neves, bem como de todo o Jardim das Oliveiras e Aerolândia

Escrito por Emanoela Campelo de Melo e Emerson Rodrigues, seguranca@svm.com.br

Segurança
matador preso
Legenda: Farlley teria cometido, pelo menos, 10 homicídios em Fortaleza
Foto: Thiago Gadelha

De vendedor a matador em série. Em poucos anos, Farlley José da Silva Magalhães, 26, se tornou um nome conhecido da Polícia. Dono de uma extensa ficha criminal, ele foi preso na última semana enquanto trafegava pela BR-116 por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A reportagem do Diário do Nordeste apurou que os crimes pelos quais Farlley é apontado nem sempre se trataram de homicídios.

A atuação de Farlley dentro do 'mundo do crime' teria passado ao conhecimento das autoridades no ano de 2014. Em um relatório da Polícia Civil do Ceará, Farlley foi apontado como um integrante de facção criminosa com atuação na capital cearense e que está em constante luta por espaço e monopolização de regiões.

Consta no nome dele um processo de 12 de julho de 2014 por roubo em uma residência, no bairro Coaçu, em Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Dois dias depois, o suspeito reincidiu. Já no dia 14 de julho ele teria, conforme investigação da Polícia Civil do Ceará (PCCE), participado de um roubo de um veículo, também no Eusébio. 

Na semana seguinte, um novo crime. Em 25 de julho de 2015, as autoridades identificaram que Farlley e o irmão dele mataram um adolescente no bairro Tancredo Neves, já em Fortaleza.

Esse homicídio seria o primeiro da lista de atos ainda mais graves. O adolescente teria sido assassinado ao vender uma arma de fogo para os irmãos suspeitos. Consta nos autos que os disparos que acertaram a vítima foram efetuados pelo irmão de Farlley.


HISTÓRICO DOS CRIMES:

  • 12 de julho de 2014 - Roubo em uma residência no bairro Coaçu - Eusébio

  • 14 de julho de 2014 - Roubo de veículo no Eusébio

  • 25 de julho de 2015 - Ele e o irmão matam um adolescente no bairro Tancredo Neves em Fortaleza

  • 5 de setembro de 2017 - Preso vendendo drogas no Lagamar

  • 12 de novembro de 2017 - Acusado de matar duas pessoas, entre elas um adolescente de 15 anos, na Rua Frei Caneca, no bairro Tancredo Neves

  • 12 de janeiro de 2018 - Preso vendendo drogas no Conjunto Maria Tomazia, na Grande Messejana

  • 13 de março de 2021 - Matou um homem no bairro Tancredo Neves

  • 29 de setembro de 2021 - Tentar matar um homem na Cidade dos Funcionários

No ano de 2017, Farlley teria passado a integrar uma facção criminosa local. Traficar drogas virou rotina para o suspeito. Em um dos episódios de venda de entorpecente no Lagamar, ele foi preso. Conseguiu retornar à liberdade dias depois e voltou a cometer crimes. 

Ainda no mesmo ano, teria matado duas pessoas. Entre as vítimas mortas no bairro Tancredo Neves estava um adolescente de 15 anos. Naquela região, o nome de Farlley já era conhecido como 'líder do grupo armado'. Continuou solto, na condição de foragido e sem mostrar temer a Justiça.

farley
Legenda: Farlley foi apontado como um integrante de facção criminosa com atuação na capital cearense e que está em constante luta por espaço e monopolização de regiões.
Foto: Reprodução

VICIADO DESDE OS 11 ANOS

Em janeiro de 2018, o homem foi preso vendendo drogas no Conjunto Maria Tomazia, na Grande Messejana. O suspeito foi flagrado mantendo um depósito de entorpecentes. Quando a Polícia chegou ao local, Farlley pulou o muro de um quintal e invadiu imóveis na tentativa de escapar dos agentes.

Quando localizado, teria dito aos militares que a droga em posse dele era para consumo próprio "porque era viciado desde os 11 anos de idade". Foi encaminhado à delegacia, em seguida submetido a audiência de custódia e solto.

MAIS MORTES

No ano passado, Farlley José da Silva teria cometido pelo menos três homicídios. Em março de 2021, matou um homem identificado como Renato César de Lima, no bairro Tancredo Neves. Renato, supostamente integrava uma facção rival a do suspeito e isso teria motivado a execução.

Depois, entraram para a lista das vítimas Carlos Henrique Matos Lima da Silva e uma criança de 10 anos. Carlos Henrique ia de encontro a companheira dele, que estava em uma calçada. Ao se aproximar do local, dois homens armados chegaram em um veículo, desceram do carro e atiraram. 

Os disparos também atingiram uma criança que estava na calçada. O menino foi levado ao Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não sobreviveu aos ferimentos.

Meses depois, em setembro de 2021, uma tentativa de homicídio na Cidade dos Funcionários. Um homem que já respondia por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo foi alvejado pelo suspeito. Farlley teria sido expulso da região próxima aos bairros Tancredo Neves e Jardim das Oliveiras, onde atuava como chefe do tráfico. Ele teria tentado retirar o rival do caminho vislumbrando a oportunidade para reaver o seu posto e controle do tráfico de drogas.

A Polícia Civil do Ceará acredita que a recente prisão do acusado trará maior celeridade às investigações conduzidas pelo 13º Distrito Policial. "As investigações em torno do suspeito seguem a fim de identificar outros crimes praticados por ele", disse a Polícia.