Rajadas de vento derrubam árvore de Natal em Limoeiro do Norte

O fenômeno climático provocou ainda a destruição de parte das casas dos artesãos próximas à estrutura da árvore, no Centro do município. Funceme explica que a ocorrência das rajadas é comum

Legenda: A árvore de Natal montada, antes do desabamento. À direita, as casas feitas para venda de artesanato também foram destruídas pelas rajadas
Foto: Divulgação

A ocorrência de rajadas de ventos na última sexta (11) provocou a derrubada da estrutura de uma árvore de Natal montada no Centro de Limoeiro do Norte, município do Vale do Jaguaribe (CE). Com o abalo na base da árvore, a parte superior desabou e casas construídas ao lado, para a venda de artesãos, também foram danificadas. 

"A equipe responsável pela montagem da estrutura já começou a agilizar os reparos na árvore. Só não temos uma previsão de data ainda (para reerguê-la)", antecipou João Paulo Mendes, coordenador de comunicação da Prefeitura de Limoeiro. A árvore de Natal estava montada há uma semana na Praça Matriz do Município. 

Davi Alves, secretário de Cultura, Desporto e Juventude do município, lembrou que a queda da árvore não foi a primeira consequência do fenômeno climático. Na última terça (8), a população da cidade registrou a ação da ventania no encontro com as águas da barragem das Pedrinhas. 

O secretário situa ainda que, com o desabamento, o material da árvore de Natal foi "retorcido" e agora a Prefeitura procura, junto ao artista plástico Júlio Pitombeira, autor da obra, uma solução para reestruturar a intervenção urbana. 

Esclarecimento

Segundo a assessoria de comunicação da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a previsão de ocorrência de ventos mais fortes, no Estado, para este fim de semana, era próximo ao litoral cearense e também na região da Serra da Ibiapaba. Porém, o órgão situa que as rajadas podem ocorrer em qualquer período do ano - mesmo que o Ceará já tenha, tecnicamente, saído do período mais intenso de ventos (agosto a outubro).

No Vale do Jaguaribe, a Funceme mede o fluxo dos ventos em Jaguaruana (a 80km de distância de Limoeiro), onde, neste sábado (12), foram registradas rajadas de ventos de até 44,6km/h. Em Morada Nova, a apenas 35km de Limoeiro, as rajadas alcançaram a velocidade máxima de 32,7km/h.

"A rajada é um aumento repentino da velocidade do ar. Ela atinge um pico e depois cai, normaliza. Entre agosto e outubro, as rajadas ficam mais constantes. Agora, elas não deixam de existir, mas ocorre num determinado momento do dia e não se repete tanto", complementou a assessoria da Funceme. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará