Barragem em Ubajara: moradores relatam sobre momento em que deixaram as casas

Mais de 3.200 pessoas que moram no entorno do açude Granjeiro, em Ubajara, foram evacuadas por conta do risco de rompimento da barragem

Legenda: Maria de Lurdes Rodrigues Silva e sua família saíram de sua casa por volta de 2h da madrugada de domingo, sob o risco de rompimento da barragem do Açude Granjeiro
Foto: Foto: Natinho Rodrigues

A saída dos moradores do entorno do Açude Granjeiro, em Ubajara, por conta do risco de rompimento da barragem foi marcada pelo medo e incerteza sobre o retorno. Durante o último fim de semana, 3.200 pessoas que residiam nas proximidades do reservatório tiveram que evacuar o local por conta do risco de rompimento.

A moradora Maria de Lurdes Rodrigues Silva, de 45 anos, relata que saiu de sua casa no desespero, por volta de 2h da madrugada do domingo (17), já que até então não sabia o que estava acontecendo. Sua mãe, no entanto, não queria deixar o local, por medo de perder tudo, mas ela não deixou:

"Eu disse 'vamo, minha mãe, a gente tem que ir. Não tem jeito. Temos que ir em frente, com fé em Deus'. Se rompesse, a gente não ia ter como se salvar"

Maria de Lurdes e a família foram levadas para o abrigo do Santuário da Mãe Rainha, no bairro São Sebastião, área afastada da barragem. Ela continua abrigada no local.

Segundo ela, a fé em Deus foi o que deu forças para acreditar que tudo ocorreria bem, e deixar o local.

Dona Maria Nazidia Fernandes, de 64 anos, e sua família também vivenciaram situação semelhante:

"A gente saiu no aperreio, só com o básico, no desespero, com medo de não conseguir chegar na estrada"

Ela enfatiza que o medo era tanto, que não deu tempo nem de levar os animais de estimação. "A gente deixou nossos animais lá [na residência], só com Deus".

Nazidia ficou abrigada na casa de sua filha, na zona urbana do município, longe da barragem. No entanto, mesmo ainda com risco e sem autorização da Defesa Civil, ela voltou para sua residência nesta terça-feira (19).

"Não era para a gente voltar, né. Era para aguentar mais, para ver como vai ficar a cheia. Mas eu não aguentei", ressalta, dizendo confiar no trabalho que foi feito na barragem.

Expectativa

A Agência Nacional das Águas (ANA) informou que, com abertura de um novo sangradouro na barragem na manhã desta terça, a expectativa é que as famílias possam voltar para as suas casas em até 24 horas. Isso porque o volume do reservatório do açude Granjeiro deve diminuir dois metros - o que representa 50% da capacidade total. 

Quando o reservatório atingir essa capacidade, a Defesa Civil e a ANA devem emitir relatório técnico que ateste a segurança dos moradores voltarem para suas residências. As obras para a abertura do vertedouro iniciaram no último domingo (17), após a situação da barragem se complicar devido ao volume de chuvas na região.

O prefeito de Ubajara, Rene Vasconcelos, informou que os custos com as obras para reparos na barragem serão ressarcidos pela Defesa Civil Nacional e pela ANA.