Após Covid-19, paciente deixa hospital em quadrilha improvisada no interior do Ceará

Josefa Ricarte, 59, passou 48 dias internada na UPA de Icó e teve alta na quinta-feira (10)

A recuperação de uma vítima da Covid-19 sempre é motivo de comemoração. Aliado a atual época do ano, então, o momento pode se transformar em uma verdadeira festa. Foi o que aconteceu na alta de uma paciente de Orós, no interior do Ceará. 

Após 48 dias de internação na UTI da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Icó, Josefa Ricarte, 59, que chegou a ser intubada duas vezes e a passar por uma traqueostomia, deixou a unidade de saúde em clima de arraiá, nesta quinta-feira (10).

O tradicional corredor formado por equipes de saúde para celebrar a saída de pacientes Covid, neste caso, se transformou nos passos de uma quadrilha junina improvisada. 

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra a equipe dançando com os braços elevados e unidos formando um túnel, passo característico das apresentações de São João.

Em seguida, cada dupla passa por dentro da formação e, ao fim, Josefa Ricarte é empurrada em uma cadeira de rodas pelo maqueiro da unidade, sob palmas de todos os profissionais. O vídeo foi postado com a música São João da Terra, da banda Mastruz com leite. 

O tema da despedida foi ideia dos próprios funcionários da UPA, segundo explica o enfermeiro Victor Calaça (25), que participou do momento. "A cada paciente nós tentamos inovar nas despedidas e ela gostava muito de festa junina, por isso fizemos assim", diz.

Alegria e conforto

A iniciativa em cada despedida de um paciente recuperado de Covid, segundo comenta, é reconfortante não somente para quem deixa a unidade de saúde, mas para toda a equipe.

"É um momento de alegria para o paciente, assim como para a equipe. A gente passa por situações muito difíceis e mesmo que momentos assim sejam curtos é muito gratificante para todo mundo", afirma Victor. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará