Cidadania expulsa deputado Fernando Cury por importunação sexual contra Isa Penna

A deputada foi assediada no último dia 20 de dezembro, na Alesp

Cury de perfil e semblante sério
Legenda: Em dezembro de 2020, câmeras da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) registraram o momento em que ele Fernado Cury apalpou o seio da parlamentar
Foto: Divulgação

O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania-SP) foi expulso do partido, nesta segunda-feira (22), por importunação sexual contra a deputada Isa Penna (PSOL). Em dezembro de 2020, câmeras da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) registraram o momento em que ele apalpou o seio da parlamentar. 

 

Nesta segunda, o diretório estadual da sigla decidiu, por 27 votos a 3, pela expulsão do deputado. A medida, no entanto, não implica cassação do mandato de Cury. 

Nas redes sociais, Isa Penna avaliou que a decisão deve ser usada como exemplo para casos de assédio, mas ponderou que a reposta da Justiça a esse tipo de crime ainda é um desafio no País. 

"Sou uma deputada e entendo a demora desse resultado. A demora, no entanto, sempre me faz pensar nas mulheres que nunca verão seus assediadores sendo punidos — seja porque não há respostas efetivas das instituições", disse. 


O que diz o deputado

Momento do assédio
Foto: Reprodução

 

Em nota enviada ao G1, Fernado Cury disse que o “processo está, mais uma vez, atropelando o devido processo legal para criar um fato político”, é “antidemocrático” e que não há “o intuito de se fazer justiça, pois, caso fosse essa a intenção, aguardariam o término dos prazos dos recursos na ação judicial para dar andamento a este processo”.

Cury disse, ainda, que o partido faz uma “manobra” criando um “fato político” ao expulsá-lo antes de uma decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

“Caso o TJDF entenda que a competência é do Conselho de Ética Estadual, e não Nacional do Cidadania, minha expulsão será cancelada”, afirma.

“Acredito na justiça e, assim que o TJDF reverter a decisão do partido, buscarei minha reparação”, completou. 

Caso

Quatro meses após o caso, Cury teve o mandato suspenso por 180 dias. Em maro deste ano, ele foi denunciado na esfera criminal pelo Ministério Público. 

No início de outubro, ele voltou para as funções. No mesmo mês, foi notificado pela Justiça por importunação sexual contra a deputada. 

Telegram

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste