Vereadores de Fortaleza já se mobilizam para disputar vagas de deputado em 2022; veja nomes

Ainda falta mais de um ano até as eleições de 2022, mas, nos bastidores, a antecedência tem papel relevante nas articulações

Legenda: Vereadores de Fortaleza são cotados na Câmara Municipal para disputa a deputado estadual e federal em 2022
Foto: José Leomar

As eleições de 2022 já movimentam vereadores de Fortaleza para a disputa de vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Nomes circulam nos bastidores da Câmara Municipal e alguns já são dados como certos no pleito pelos parlamentares.

Até lá, as regras para as próximas eleições, que podem ser alteradas pelo Congresso Nacional, e as articulações envolvendo a sucessão no Governo do Estado devem mexer com o cenário.  

O primeiro fator que deve impactar nas eleições proporcionais de 2022 são as coligações (união de vários partidos em uma chapa). Se continuarem proibidas, como aconteceu nas eleições municipais de 2020, as legendas terão que ir para a disputa "sozinhas" e montar chapas de acordo com o nível de voto de seus candidatos, para tentar reeleger os que estão no mandato e novos postulantes. 

Pensando nisso, legendas menores que possuem vereadores em Fortaleza com uma quantidade razoável de votos poderiam se cacifar numa disputa a deputado estadual ou federal. 

Sucessão de Camilo Santana

O outro componente que vai influenciar na montagem de chapas para deputado são as alianças para a eleição de governador.  Por exemplo, ainda não se sabe sobre o futuro da aliança no nível estadual de PT e PDT, dois dos principais partidos do grupo governista.

O governador Camilo Santana (PT) deixará o Palácio da Abolição, já que está no segundo mandato, e o PDT tem interesse na vaga. Além disso, a sucessão presidencial que está na mira do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) deve pesar sobre as articulações no Ceará.

Isso quer dizer que, numa conjuntura de maior número de candidatos a governador, de partidos expressivos, as chapas para deputado daquela sigla automaticamente são turbinadas, uma vez que elas podem ganhar votos de legenda puxados pelo candidato a governador, que deverá fazer campanha para os postulantes.

É uma engenharia política que envolve mais componentes, claro, mas, na Câmara Municipal, vereadores já se movimentam, reservadamente, e avaliam a possibilidade de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal.

Listas preliminares

Alguns vereadores são tidos como certos na disputa pelos próprios parlamentares ou por colegas, são eles: Julierme Sena (Pros), Priscila Costa (PSC) e Ronaldo Martins (Republicanos) para Câmara Federal; Antônio Henrique (PDT) e Guilherme Sampaio (PT) para a Assembleia Legislativa.

O vereador Guilherme Sampaio concorreu a deputado estadual em 2018, obteve 22.330 votos e não conseguiu ser eleito. Ele ficou na segunda suplência da coligação.

"A reação popular que começa a se esboçar, traduzida na fala de Lula dessa semana, precisa de forte representação na campanha de 2022, através da ampliação e renovação de nossos candidatos e bancada", disse Guilherme, ao confirmar sua pré-candidatura. 

Julierme Sena (Pros) é considerado um dos vereadores "candidatíssimos" na eleição do próximo ano. Ele concorreu a deputado federal em 2018, mas não foi eleito. Com 20.070 votos, ficou como segundo suplente da coligação.

Ele, inclusive, afirmou que vai assumir, no segundo semestre deste ano, a vaga de deputado federal no lugar do colega de partido Vaidon Oliveira (Pros).

Guilherme Sampaio e Ronaldo Martins
Legenda: Guilherme Sampaio e Ronaldo Martins estão entre nomes cotados
Foto: Helene Santos

Vereador mais votado em Fortaleza em 2020, Ronaldo Martins também deve tentar retornar à Câmara Federal. Ele foi eleito, em 2014, para o cargo, mas não conseguiu se reeleger na eleição de 2018.

Chegou a assumir a vaga de deputado federal duas vezes: em 2019 com a licença do deputado Moses Rodrigues (MDB) e em 2020 no lugar do deputado Domingos Filho (PSD), após um acordo envolvendo as eleições municipais.

O vereador Antônio Henrique é nome confirmado pelos colegas na lista de pré-candidatos a deputado estadual em 2022. Quarto mais votado na eleição para vereador, no ano passado, o pedetista é presidente da Câmara Municipal e, por isso, chega com fortes chances. Além do que, Antônio Henrique é aliado fiel do prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), que deve apoiá-lo na corrida eleitoral.

A vereadora Priscila Costa também deve tentar de novo, em 2022, uma vaga na Câmara Federal. Ela teve 48.041 votos quando disputou a eleição em 2018, mas não conseguiu ser eleita e ficou na primeira suplência. 

Estratégias sob avaliação

Outros vereadores são cotados para a disputa em 2022, mas avaliam o cenário. O vereador Michel Lins (Cidadania) é um deles. O parlamentar disse que já foi procurado pelo colega de partido, o deputado estadual Júlio César Filho, e outros correligionários para montar chapa.

"Existe uma construção para possível candidatura minha a (deputado) estadual. Suplentes do meu partido querem, mas eu estou deixando cada coisa no seu tempo. Por hora, meu foco é ser secretário da Regional III, ajudar na gestão Sarto", afirma Lins.

O vereador licenciado Elpídio Nogueira (PDT), atual secretário de Cultura de Fortaleza e irmão do prefeito José Sarto (PDT), é citado pelos parlamentares como possível candidato em 2022.

O vereador Adail Júnior (PDT), vice-presidente da Câmara Municipal, também é cotado, mas por hora descarta a possibilidade. Ele disputou a eleição para deputado estadual em 2018, mas ficou na quinta suplência da coligação, com 36.064 votos.

"A possibilidade de eu ir é muito pequena. Minha preocupação é com o mandato, estou focado em voltar agora ao trabalho presencial quando tudo isso passar. Mas, hoje, na eleição (de 2022), não seria candidato", frisou Adail Júnior. 

Vereadores também especulam possível candidatura da vereadora Enfermeira Ana Paula (PDT). Ela disputou a eleição em 2018 para deputada federal, mas obteve 25.667 votos e não conseguiu ser eleita. O movimento dela deverá estar sincronizado com o do marido, ex-vereador de Fortaleza Márcio Cruz (PSD).

Vereadores de Fortaleza
Legenda: Alguns vereadores se preparam para disputar novo pleito em 2022
Foto: Helene Santos

O vereador Carmelo Neto (Republicanos) é cogitado, mas diz que vai depender das articulações envolvendo o seu partido.

"Acho cedo para ter definições. O meu presidente (Jair Bolsonaro) é candidato à reeleição e aqui nós teremos candidato ao Governo e ao Senado. Se for para ajudar neste cenário, coloco o meu nome a disposição", diz o vereador, o mais jovem eleito para o Legislativo de Fortaleza no ano passado.

O vereador Renan Colares (PDT) disse que vai apoiar o pai, deputado estadual Fernando Hugo (Progressistas), à reeleição no ano que vem.

Outro nome bastante especulado é o do vereador Lúcio Bruno (PDT), que está no primeiro mandato e fazia parte da gestão do ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). No entanto, o pedetista nega a possibilidade. 

Em 2018, dos vereadores de Fortaleza que disputaram vagas na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal foram eleitos apenas os vereadores Acrísio Sena (PT) e Salmito Filho (PDT) para deputado estadual.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política