Governo de São Paulo multa Bolsonaro por não usar máscara em motociata

O valor da autuação é de R$ 552, 71. Eduardo Bolsonaro e Tarcísio Gomes também foram autuados

Jair Bolsonaro em motociata em São Paulo
Legenda: O estado de São Paulo afirma que equipes da Saúde e Segurança Pública flagraram o presidente sem o equipamento de segurança obrigatório
Foto: reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi autuado pelo governo de João Doria (PSDB) por não usar máscara de proteção facial contra a Covid-19. O chefe do executivo nacional participa, neste sábado (12), de uma motociata na capital paulista, que reúne milhares de motocicletas.

Também participando da manifestação a favor do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o ministro da Infraestutura, Tarcísio Gomes, foram autuados. 

O Governo de SP afirma que equipes da Saúde e Segurança Pública flagraram os três sem máscara. O valor da autuação é de R$ 552, 71.

"O documento endereçado às três autoridades pontua a necessidade da manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias internacionais, como uso de máscara e distanciamento", diz a nota.

O presidente já havia sido autuado pelo governador Flávio Dino (PC do B), do Maranhão, por causar aglomeração e usar máscara de proteção facial em evento em Açailândia (a 560 km de São Luís), no dia 21 de maio.

Motociata 

motociata é organizada por integrantes de clubes de tiro e de motociclismo do interior de São Paulo e região. O ato começou por volta das 10h e tem trajeto de 130 km.

Bolsonaro chegou de carro cerca de 15 minutos antes das 10h, cumprimentou diversos apoiadores e causou aglomeração. Acompanhado de um apoiador na garupa, o presidente agradeceu o convite dos manifestantes e disse "acelera para Cristo" ao iniciar a motociata.

A manifestação teve início na Zona Norte da capital paulista e deve seguir pela Marginal do Tietê até a Rodovia dos Bandeirantes, onde o grupo deve continuar até o quilômetro 62, próximo a Jundiaí, interior do Estado, e de lá deve retornar para a capital.

A Rodovia dos Bandeirantes já está fechada em todos os acessos à espera da passagem do presidente e de seus apoiadores. No retorno, o trajeto passará pela marginal Pinheiros, seguindo até a ponte Engenheiro Ari Torres e, dali, seguirá pela avenida dos Bandeirantes e avenida Rubem Berta, encerrando no obelisco do Ibirapuera.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política