Bolsonaro participa de motociata em São Paulo

Evento ocorreu na manhã deste sábado (12) e terminou no Ibirapuera

Motos em São Paulo em protesto a favor de Bolsonaro
Legenda: Apoiadores percorreram um trajeto de 130 quilômetros no ato
Foto: Reprodução/ TV Globo

O presidente Jair Bolsonaro participou, na manhã deste sábado (12), de uma "motociata" pela cidade de São Paulo. O evento foi organizado por integrantes de clubes de tiro e de motociclismo do interior de São Paulo e região. O trajeto foi de 130 quilômetros.

Bolsonaro chegou de carro cerca de 15 minutos antes das 10h, cumprimentou diversos apoiadores e causou aglomeração.

Acompanhado de um apoiador na garupa, o presidente agradeceu o convite dos manifestantes e disse "acelera para Cristo" ao iniciar a "motociata".

Trajeto e interdições

A manifestação teve início na Zona Norte da capital paulista, por volta das 10h, e seguiu pela Marginal do Tietê até a Rodovia dos Bandeirantes, onde o grupo continuou até o quilômetro 62, próximo a Jundiaí, interior do Estado. De lá, retornaram para a capital.

A Rodovia dos Bandeirantes foi fechada em todos os acessos à espera da passagem do presidente e de seus apoiadores.

No retorno, o trajeto passou pela marginal Pinheiros, seguindo até a ponte Engenheiro Ari Torres e, dali, seguiu pela avenida dos Bandeirantes e avenida Rubem Berta, encerrando no obelisco do Ibirapuera.

Número de participantes

Motociata em apoio a Jair Bolsonaro em São Paulo
Legenda: A manifestação foi divulgada por parlamentares da base aliada ao presidente e grupos contra o governador João Doria
Foto: Reprodução

A Polícia Militar não confirmou o número de participantes do evento, porém, disponibilizou mais de 6 mil PMS
para mitigar os impactos do ato no trânsito.

A preocupação de autoridades era que a "motociata" prejudique o comércio neste 12 de junho, Dia dos Namorados, quarta data comercial mais importante do ano.

A manifestação foi divulgada por parlamentares da base aliada ao presidente e grupos que, em São Paulo, vinham organizando protestos contra o governador João Dória (PSDB) ao longo da semana.

No fim do ato, marcado para o Ibirapuera, dois drones foram usados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para acompanhar a manifestação.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política