O turismo e a resiliência

O ano de 2020 começou com as melhores perspectivas para que o setor turístico cearense continuasse crescendo. No entanto, o todo da economia passou a sofrer diante da Covid-19. A crise trouxe a necessidade de revisão dos planos em andamento e replanejamento dos modelos de comunicação com os consumidores. A cadeia produtiva deste segmento é extensa, notadamente de atividades essenciais para sua operação, como hotelaria, restaurantes, agentes operadores, cruzeiros marítimos, empresas de transporte, aluguel de veículos...

A recuperação tende a ser lenta, e será motivada, num primeiro momento, pelo retorno do consumo, especialmente por viagens essenciais e visita a parentes após a pandemia. Num segundo momento, o impulso será de retomada das viagens domésticas de lazer e trabalho. O terceiro momento trará de volta eventos corporativos e culturais e, no fim de 2020, se tudo correr de acordo com que se espera, dar-se-á o início da retomada do turismo internacional.

A aviação é, sem dúvida, a atividade de maior relevância para o desenvolvimento do turismo. A circulação em nosso país depende da capilaridade deste modal. Precisa-se incentivar, também, o setor aéreo e toda a cadeia de operação por meio de desenvolvimento de pacote de assistência financeira como contrapartida para manutenção de empregos e operações.

Os eventos de turismo também são atividades de grande importância, mas sua operação deverá ser usada com critério nos primeiros meses de retomada, havendo a necessidade imediata de créditos para as empresas e consumidores de turismo. O Ministério do Turismo anunciou créditos no valor de R$ 5 bilhões para incentivar a manutenção do trade turístico. E o Governo do Ceará também estuda uma fórmula para que o segmento volte a crescer, o mais rápido possível. Deve-se fazer um esforço para incentivar a demanda turística, a partir dos consumidores de viagens. Ressalte-se que para recuperar a perda econômica diante da Covid-19, o turismo precisa crescer 16,95% ao ano em 2022 e em 2023.

Portanto, acredito na resiliência e na determinação do trade turístico, especialmente do Ceará.

Sérgio Aguiar

Deputado estadual