Vias do Centro de Fortaleza terão velocidade reduzida, ciclofaixas e outras mudanças, anuncia Sarto

Objetivo é melhorar o acesso ao Centro por bicicleta, transporte público e a pé

rua movimentada do Centro de Fortaleza
Legenda: Prefeitura de Fortaleza anuncia mudanças nas vias do Centro de Fortaleza
Foto: Camila Lima

As avenidas e ruas do Centro de Fortaleza passarão por mudanças, como a redução da velocidade, construção de ciclofaixas e faixas para transporte público e sinalização. O prefeito Sarto Nogueira e a superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Juliana Coelho, anunciaram as medidas nesta quarta-feira (19), em transmissão nas redes sociais.

De acordo com os gestores, o objetivo é reduzir o número de acidentes, estimular o acesso ao Centro por bicicleta, transporte público e a pé e melhorar a acessibilidade. As medidas foram anunciadas em meio a campanha do "Maio Amarelo", que discute a segurança viária. 

Uma das vias mais impactadas será a Avenida do Imperador, que ganhará ciclofaixa, faixa exclusiva para o transporte público e terá a velocidade máxima reduzida a 50 km/h. 

Outro projeto é a redução da velocidade das vias internas do Centro para 30 km/h. Não foi informado quando as mudanças serão implementadas. 

Veja as mudanças: 

  • Área de trânsito calmo: construção de travessias elevadas no perímetro entre as Avenida do Imperador, Avenida Duque de Caxias, Rua Sena Madureira e Rua João Moreira 
  • Velocidade máxima nas vias internas passa a ser de 30 km/h 
  • Velocidade máxima na Avenida do Imperador passa a ser de 50 km/h 
  • Implementação de tempo exclusivo para pedestre em todos os semáforos da Avenida do Imperador e da Avenida Tristão Gonçalves 
  • Revitalização da iluminação nos pontos de parada para transporte público
  • Videomonitoramento nos pontos de parada das ruas Castro e Silva, General Sampaio, Tristão Gonçalves e Pedro I 
  • Implementação de faixas exclusivas para transporte público na Rua Senador Pompeu e na Avenida do Imperador 
  • Implementação de 10 km de ciclofaixa nas avenidas do Imperador, Tristão Gonçalves, Pessoa Anta e nas ruas Pedro Primeiro e Floriano Peixoto 
  • Revitalização da sinalização: renovação de 93 cruzamentos, implementação de 12 tachões e dez pontos de 'esquina segura'
  • Ampliação das calçadas Av. Barão do Rio Branco e implementação do 'Calçada Vida' na Avenida Floriano Peixoto e na Rua Assunção 
  • Restrição do acesso de carros a algumas vias aos domingos

As medidas integram o compromisso da prefeitura com a Organização das Nações Unidas (ONU) para reduzir os acidentes de trânsito. A carta de compromisso foi assinada na transmissão ao vivo, nesta manhã.

"Política de prevenção a acidente de trânsito é uma política de saúde pública, porque cada acidente que acontece, o que vai se suceder é que a vítima vai procurar um equipamento público", destacou o prefeito Sarto. 

Objetivos 

Entre os objetivos para o Centro, incluído no plano Fortaleza 2040, está a redução da motorização, redução de conflitos entre carros e pedestres, movimentação confortável por caminhada e vitalização do espaço público. 

De acordo com Juliana Queiroz, cerca de 5,5 mil acidentes foram registrados no Centro em 5 anos. Desses, 409 foram atropelamentos, resultando em 290 vítimas feridas e 47 mortes

Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza
Legenda: Acesso ao Centro é 66% feito a pé, segundo AMC
Foto: Helene Santos

Conforme a superintendente, um estudo de mobilização realizado em 2019 indicou que 66% das pessoas se deslocam ao Centro a pé, em transporte público ou de bicicleta. Dessa forma, esses meios serão o foco dos projetos. 

"O centro hoje se destaca como uma das principais regiões de geração de emprego. E assim ele atrai uma grande quantidade de pessoas em busca desse comércio e serviço nessa região"

Além do desestímulo a transporte motorizado, devem ser oferecidas alternativas ao tráfico de passagem, para o tráfego do Centro contemple apenas os motoristas que se desloquem para serviços e comércios da região. 

Acesso aos domingos

Um dos projetos da prefeitura é reduzir o acesso de carro a algumas vias do Centro, aos domingos. Também devem ser oferecidos serviços e atividades de lazer para estimular a ocupação. 

"Historicamente, aos domingos, as lojas estão fechadas. A partir que as pessoas e famílias se sintam convidadas a ocupar a região do Centro, a gente torna ele mais seguro e estimula também o comércio local", explicou Juliana Queiroz. 

Os prazos para implementação da restrição de acesso e demais serviços não foram divulgados. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza