Turista que morreu afogado na Praia do Futuro organizou viagem como surpresa para o pai e a avó

Pai conversou com o Sistema Verdes Mares e disse que pediu para o filho mais velho não entrar muito no mar; ele afirmou que não havia salva-vidas

O jovem de 21 anos que morreu afogado em Fortaleza planejou a viagem ao Ceará como surpresa para o pai e a avó, segundo o pai da vítima, Arnaldo Bezerra. Hallison Eduardo dos Santos Ferreira morreu afogado no início da tarde deste sábado (24), na Praia do Futuro, ao tentar salvar o irmão de 11 anos.

O corpo de Hallison deve ser liberado na tarde deste domingo (25) do Instituto Médico Legal (IML). A família vai retornar para Arcoverde, interior de Pernambuco, na tarde deste domingo (25).

“Nunca tinha ido para Fortaleza. Tudo foi feito por ele. Ele organizou a viagem toda. Ele queria fazer uma surpresa para mim e para a avó dele. Eu estou de férias. Meu filho contratou um pacote e escolheu tudo. Era um presente para mim e para a avó dele”, afirmou o pai, emocionado.

Sobre o acidente, Arnaldo afirmou que pediu para o filho mais velho não entrar muito no mar. E quando percebeu que os filhos estavam se afogando tentou ajudar, mas perdeu o controle da situação.

“Ele entrou mais e mais com o irmão mais novo. Ele não entrou no mar para salvar o irmão como todos pensam. Eu pedi para ele não entrar um pouco mais e acho que uma onda pegou eles e ele perdeu o controle da situação do irmão e começou a se apavorar. E quando percebi vi que ele estava se afogando. E eu como pai fui tentar resgatar ele. Só que eu perdi o controle”, disse.

Arnaldo criticou a falta de uma equipe de salvamento na praia. Segundo Arnaldo, ele e os filhos ficaram cerca de 10 minutos dentro do mar. E nenhuma equipe de salvamento percebeu a situação.

“Passamos uns dez minutos na água. Acho que faltou um procedimento de reanimação do meu filho. Não tinha ninguém capacitado. na hora quem socorreu meu filho foram surfistas, pessoas leigas em medicina”, disse.

O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado às 12h32 pela Ciops e, oito minutos depois, chegou ao local, onde dois guarda-vidas e uma guarnição de resgate da corporação já prestavam os primeiros socorros ao jovem. A corporação disse ainda que não há posto de salva-vidas no local do afogamento, mas há equipe em ponto próximo e que a distribuição dos agentes de salvamento ao longo da praia é feita conforme a movimentação da área.

Retirada da família do mar

Surfistas viram o triplo afogamento e fizeram a retirada da família até a equipe de salvamento chegar. “Eles foram retirados por surfistas. Logo depois a equipe do Corpo de Bombeiros chegou e fez os procedimentos de reanimação. O filho pequeno e a criança estavam conscientes, mas o jovem de 21 anos saiu com parada cardíaca. Foram feitos todos os procedimentos, mas infelizmente ele não resistiu”, disse o tenente do Corpo de Bombeiros, Romário Fernandes.

Banhistas afirmaram que o socorro demorou a chegar e que não havia salva-vidas no local. O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado às 12h32 pela Ciops e, oito minutos depois, chegou ao local, onde dois guarda-vidas e uma guarnição de resgate da corporação já prestavam os primeiros socorros ao jovem. A corporação disse ainda que não há posto de salva-vidas no local do afogamento, mas há equipe em ponto próximo e que a distribuição dos agentes de salvamento ao longo da praia é feita conforme a movimentação da área.

“Estava tendo uma competição próximo ao local do afogamento e eu ouvi o narrador do campeonato falando que tinha gente se afogando. Eu vi que o jovem engoliu muita água. Os bombeiros ficaram fazendo a massagem cardíaca e o Samu também quando chegaram. Fiquei quase 50 minutos e eles continuavam lá tentando reanimar”, disse o banhista Felipe Palhano, que filmou parte do atendimento.

O vídeo mostra uma multidão em torno de uma equipe do Corpo de Bombeiros e do Samu, que tentam reanimar o rapaz. Mais à frente outro grupo presta assistência ao menino.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados