Sem salários há um mês, operários paralisam obras do 4° Anel Viário

Secretaria disse que o pagamento ao consórcio construtor já foi feito nesta quarta-feira (24) e os trabalhadores convocados para voltar ao trabalho.

Escrito por Redação,

Metro

Os trabalhadores das obras da duplicação do 4° Anel Viário pararam atividades desde terça-feira (23). Segundo o sindicato dos trabalhadores da construção pesada (Sintepav), os operários estão há mais de um mês sem receber salário, cesta básica e vale transporte.

Uma reunião entre o Sintepav, operários e o representate do consórcio responsável pela obra terminou sem acordo, segundo o chefe de fiscalização do sindicato, Arquimedes Fortes. "O consórcio disse que até sexta-feira, 26, pagaria o vale transposte e a cesta básica do mês passado, mas os trabalhadores querem o pagamento integral de todo o atraso", afirmou. 

A Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), disse que o Departamento Estadual de Rodovias (DER), responsável pelas obras do Anel Viário, fez o pagamento ao consórcio construtor nesta quarta-feira (24) e que os operários já foram comunicados e convocados a retornarem ao trabalho.

Um operário que preferiu não se identificar relatou que a falta de pagamento está dificultando a chegada ao emprego. "Estamos só exigindo o nosso direito. Há mais de um mês estamos pagando do nosso bolso para poder vim trabalhar e assim fica muito complicado", afirma. 

O chefe de fiscalização do Sindicato ainda informou que na reunião o consórcio alegou que o atraso no pagamento é por conta da falta de dinheiro. "Segundo eles, estão sem dinheiro e sem receber o repassa do Governo do Estado", acrescentou. Ao todo, 350 funcioários estão paralisados. 

Obras

As obras de duplicação do 4° Anel Viário de Fortaleza foram iniciadas em 2011 e têm 32 km de extensão ligando a BR-020 à CE-040. Eusébio, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape e Caucaia são as regiões que a via vai integrar. De acordo com o Governo do Estado, a obra tem previsão de conclusão até o fim de 2019.