Saiba quem pode se vacinar contra a gripe a partir desta terça-feira (11) no Ceará

Nova etapa da campanha contempla idosos e professores das redes pública e privada

Imagem mostra uma mãe segurando um frasco contendo dose da vacina contra a gripe
Legenda: Campanha de vacinação contra a gripe foi dividida em três fases
Foto: Fabiane de Paula

O Ceará inicia, nesta terça-feira (11), a segunda fase da campanha nacional de vacinação contra a Influenza. A etapa prevê, conforme o Ministério da Saúde (MS), que idosos e professores dos ensinos básico e superior das redes pública ou privada, sejam contemplados, totalizando 1.293.488 pessoas no Estado.

Os integrantes da primeira etapa da campanha que não foram imunizados devem procurar um ponto de vacinação.

Segundo o orientador da Célula de Imunização da Sesa, Roberto Wagner Júnior Freire de Freitas, a vacinação contra a gripe evita internações, complicações e óbitos por H1N1. “É de extrema importância que a população busque uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência para se proteger”, afirma. 

Em Fortaleza, a vacinação ocorre nos 116 postos de saúde, das 8h às 17h, sem a necessidade de agendamento. Além deles, a população pode buscar o Centro de Saúde Meireles, no bairro Meireles. O equipamento funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h.

No interior do Estado, os locais de vacinação serão definidos pelas prefeituras.

Para receber o imunizante, os idosos devem mostrar documento oficial com foto e cartão do SUS, caso possuam. Já os professores, além do documento, devem mostrar contracheque para provar que atuam na rede de ensino.

Cobertura da vacinação contra gripe no Ceará

A campanha, dividida em três fases, vacinou menos de um terço do público-alvo previsto na primeira etapa, que se encerra nesta segunda-feira (10). Nesta fase, as prioridades eram:

  • crianças a partir de seis meses e menores de seis anos;
  • gestantes;
  • puérperas (com até 45 dias após parto);
  • povos indígenas;
  • trabalhadores da saúde.

Até a última sexta-feira (7), o Estado alcançou 61,4% dos indígenas, 34,9% das crianças, 30,7% das puérperas, 28,7% das gestantes e 18,9% dos trabalhadores de saúde. 

"É de extrema importância que esse grupo busque as salas de vacinação para alcançarmos a meta de imunizar 90% deste grupo", afirma Wagner, acrescendo que, do total de 1.082.440 doses disponíveis, foram aplicadas somente 341.988.

Atenção à vacinação

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica e Prevenção da Sesa, Ricristhi Gonçalves afirma que o público precisa ficar atento já que, neste ano, a imunização contra a gripe ocorre em paralelo à campanha contra a Covid-19.

“É fundamental respeitar o intervalo de 14 dias, antes e depois, entre as vacinas da gripe e da Covid-19”, avalia.

Crianças que receberam pelo menos uma dose da vacina contra a influenza em anos anteriores devem receber apenas uma dose em 2021. Já os indígenas acima de 18 anos serão vacinados depois da primeira faixa etária definida, de seis meses a 18 anos, respeitando o intervalo de 14 dias entre as vacinas contra Covid e Influenza.

Terceira fase

A terceira fase da campanha de vacinação, prevista para o período de 9 de junho a 9 de julho, englobará:

  • pessoas com comorbidades;
  • pessoas com deficiência permanente;
  • caminhoneiros;
  • trabalhadores do transporte coletivo;
  • trabalhadores portuários;
  • forças de segurança e salvamento;
  • integrantes das Forças Armadas;
  • funcionários do sistema prisional;
  • população privada de liberdade;
  • adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas.
Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza