Projeto Viva o Parque é suspenso no Cocó e em outras três unidades de conservação

As demais atividades que ocorrem nos locais estão liberadas, desde que os visitantes respeitem as medidas preventivas

Legenda: Projeto é realizado nas manhãs de domingo e tem o objetivo de propiciar à população a oportunidade de reaproximar-se da natureza através de atividades de educação ambiental, práticas esportivas, lazer e recreação
Foto: Divulgação/Sema

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) informou, nesta quarta-feira (16), que as atividades do Projeto Viva o Parque estão suspensas até 4 de janeiro no Parque do Cocó, na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Maranguapinho e na Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) do Sítio Curió, em Fortaleza, e no Parque Estadual Botânico do Ceará, em Caucaia. O objetivo é evitar aglomerações, cumprindo, assim as normas do último decreto estadual, que passou a valer na última terça-feira (15).

De acordo com a instituição, as demais atividades que ocorrem nas unidades de conservação estão liberadas, desde que os visitantes respeitem as medidas preventivas, como uso da máscara de proteção facial, de álcool em gel e cumpram o distanciamento social. Só serão permitidas atividades com grupos de, no máximo, 15 pessoas, como orienta o decreto.

Viva o Parque

O projeto é realizado nas manhãs de domingo com o objetivo de propiciar à população a oportunidade de reaproximar-se da natureza através de atividades de educação ambiental, práticas esportivas, lazer e recreação.

São realizadas nos locais oficinas ambientais, aulas de dança, palestras, contação de histórias infantis, brincadeiras tradicionais, trilhas ecológicas, massagem, apresentações culturais, entre outras.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza