Projeto Viva o Parque é suspenso no Cocó e em outras três unidades de conservação

As demais atividades que ocorrem nos locais estão liberadas, desde que os visitantes respeitem as medidas preventivas

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: Projeto é realizado nas manhãs de domingo e tem o objetivo de propiciar à população a oportunidade de reaproximar-se da natureza através de atividades de educação ambiental, práticas esportivas, lazer e recreação
Foto: Divulgação/Sema

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) informou, nesta quarta-feira (16), que as atividades do Projeto Viva o Parque estão suspensas até 4 de janeiro no Parque do Cocó, na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Maranguapinho e na Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) do Sítio Curió, em Fortaleza, e no Parque Estadual Botânico do Ceará, em Caucaia. O objetivo é evitar aglomerações, cumprindo, assim as normas do último decreto estadual, que passou a valer na última terça-feira (15).

De acordo com a instituição, as demais atividades que ocorrem nas unidades de conservação estão liberadas, desde que os visitantes respeitem as medidas preventivas, como uso da máscara de proteção facial, de álcool em gel e cumpram o distanciamento social. Só serão permitidas atividades com grupos de, no máximo, 15 pessoas, como orienta o decreto.

Viva o Parque

O projeto é realizado nas manhãs de domingo com o objetivo de propiciar à população a oportunidade de reaproximar-se da natureza através de atividades de educação ambiental, práticas esportivas, lazer e recreação.

São realizadas nos locais oficinas ambientais, aulas de dança, palestras, contação de histórias infantis, brincadeiras tradicionais, trilhas ecológicas, massagem, apresentações culturais, entre outras.