Piche de asfalto é encontrado no mar da orla de Fortaleza; veja vídeo

aconteceu na manhã desta terça-feira (23), mas testemunhas apontam que a poluição já dura dois dias

Foto: Natinho Rodrigues

Resquícios de piche de asfalto (asfalto líquido) foram encontrados na Beira-Mar de Fortaleza na manhã desta terça-feira (23). O incidente ocorreu em frente ao Parque Bisão, que fica na Av. Beira-Mar, esquina com a Rua Tereza Hinko, devido às obras de requalificação da praia, que ocorrem por toda a orla do local.

Uma testemunha, que preferiu não se identificar, afirma que o piche está no local desde a última segunda-feira (22) e elata que a água está "oleosa", mas que já diminuiu em relação ao dia anterior.

Cynthia Ogawa, doutora em biociências aplicadas, explica que o piche, enquanto derivado do petróleo, causa riscos a todos os seres vivos da região. "O piche, por ser pegajoso, pode grudar na superfície dos animais, podendo matar os mesmos sufocados, e dificultar a mobilidade deles, o que impede que se alimentem normalmente, ou que fujam na presença de predadores", afirma Cynthia. Ela reforça que a toxidade do material que compõe o piche também compromete a sobrevivência dos animais da região. 

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) afirma, por meio de nota, que o incidente é decorrente das chuvas no local, que levaram o piche da obra até o mar. 

"A Pasta realizou a aplicação do asfalto líquido na ciclovia da Av. Beira-Mar, no trecho entre o Jardim Japonês e o Hotel Gran Marquise. O material necessita de 48 horas para fixação e posterior instalação do asfalto definitivo, mas uma pequena quantidade foi levada pelas chuvas, escorrendo pela sarjeta até a boca de lobo existente na via", discorre o comunicado.