Perícia inicia investigação sobre desabamento do Edifício Andrea com apoio dos bombeiros

Edifício de sete andares desabou na terça-feira e matou nove pessoas

Legenda: Trabalho agora é recolher o resto dos entulhos
Foto: Marina Alves

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) já iniciou as investigações das causas do desabamento do Edifício Andrea. Os trabalhos tiveram início ainda no sábado (19), logo após os bombeiros encerrarem a operação de resgate, com a retirada do corpo da 9ª vítima do local. Em entrevista ao Sistema Verdes Mares na manhã desta segunda-feira (21), o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, coronel Luís Eduardo Holanda, informou que a corporação irá auxiliar na apuração das responsabilidades da tragédia. 

O Edifício Andrea, de sete andares, desabou na manhã da última terça-feira (15) às 10h28, no cruzamento da Rua Tomás Acioli com Rua Tibúrcio Cavalcante, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. Nove pessoas morreram e sete pessoas foram resgatadas com vida. 

Segundo o coronel Holanda, a instituição vai ficar na retaguarda caso a perícia precise dessas informações.  “Neste momento, a investigação passa a cargo da Perícia Forense que assim que nós liberamos a área da situação de resgate já começou os procedimentos de investigação. Aí os bombeiros ficam numa retaguarda, caso os peritos precisem de algum tipo de informação que possamos fornecer, disse.

Ainda de acordo com Holanda, depois da tragédia com o Edifício Andrea, o nível de atenção, tanto do poder público, como de síndicos e de moradores com relação à situação das edificações deve ser redobrado.

"Nosso nível de percepção de alerta de segurança deve ser elevado a partir dessa tragédia. Principalmente nas edificações verticalizadas. Que as pessoas tenham esse cuidado. Deve ser uma preocupação de todos, não só uma preocupação do poder público, apenas. Nem tampouco do síndico. Deve ser de toda a comunididade", afirmou.

"Que todos aqueles que habitam naquela edificação tenham a responsabilidade, a preocupação e devem tomem as medidas para que a gente possa garantir a saúde estrutural das nossas edificações", reforçou.

Veja quem são as vítimas do desabamento do Edifício Andrea:

Frederick Santana dos Santos

Chamado de Fred, a vítima entregava água em um mercadinho próximo ao prédio que desabou. Deixou esposa e filha.

Maria da Penha Bezerril Cavalcante

Penha, como era chamada, morava no 1° andar. Integrava a Legião de Maria na Igreja de São Vicente de Paulo. Deixa filhos.

Izaura Marques Menezes

Avó de Fernando Marques, sobrevivente. A idosa era professora aposentada, mãe e esposa de duas vítimas.

Antônio Gildásio Holanda Silveira

Pai de outra vítima da tragédia. Era viúvo, morava no prédio provisoriamente. Deixa dois filhos

Rosane Marques de Menezes

Assistente administrativa, mãe de Fernando Marques, sobrevivente da tragédia. Eles moravam no 3º andar do prédio.

Vicente de Paula Menezes

Avô de Fernando Marques, sobrevivente. O idoso morava no 5º andar com a esposa Izaura. Veio para Fortaleza com parte da família depois de morar no Rio de Janeiro

José Eriverton Laurentino Araújo

Cuidador dos idosos Vicente e Izaura, há 20 anos, estava no prédio na hora da ocorrência. Ele deixa esposa e filho.

Maria das Graças Rodrigues

Era síndica do Edifício Andrea e morava no 5º andar do prédio. Ela estava no térreo na hora do desabamento.

QUEM SÃO AS PESSOAS RESGATADAS COM VIDA

1) Fernando Marques, 20 anos, foi o primeiro resgatado com vida dos escombros;

2) Antônia Peixoto Coelho, 72 anos. Estado de saúde é considerado grave;

3) Cleide Maria da Cruz Carvalho, 60 anos. Foi encaminhada para hospital com ferimentos no corpo. Quadro de saúde é estável;

4) Davi Sampaio, universitário do curso de Arquitetura de 22 anos. O jovem, que sofreu escoriações, fez selfie nos escombros e enviou para a família. Ele teve alta hospitalar na tarde desta quarta (16);

5) Gilson Gomes, 53 anos, trabalhava próximo ao local e estava no mercantil ao lado do prédio, no momento da desabamento. Ele quebrou as duas pernas e está internado no IJF; 

6) Francisco Rodrigues Alves, 59 anos, porteiro e zelador do Edifício Andrea. Ele aparece correndo em um vídeo do momento do desabamento. Ele deixou o IJF no sábado (19);

7)  João Ycaro Coelho de Menezes, 35 anos, foi resgatado às 15h de terça-feira (15). Ele é sobrinho da idosa Antônia Peixoto Coelho, 72 anos, também resgatada com vida. Ele é engenheiro de computação, teve escoriações no momento do desabamento e foi encaminhado para o Frotinha de Messejana. Ficou em observação, fez exames e teve alta nesta quarta (16). 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 30 de Novembro de 2020