Parte de telhado de posto de saúde desaba no Álvaro Weyne; veja vídeo

Incidente foi registrado por volta do meio-dia desta quarta-feira (5). Ninguém ficou ferido

Escrito por Lígia Costa, ligia.costa@svm.com.br

Metro
telhado e linhas de madeira caídas sobre cadeiras do posto
Legenda: Área onde incidente ocorreu foi isolada
Foto: Divulgação/VC Repórter

Parte do telhado de um dos três blocos da Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS) Floresta desabou por volta do meio-dia desta quarta-feira (5), no bairro Álvaro Weyne, em Fortaleza.

Vídeo e fotos enviados ao Sistema Verdes Mares mostram várias telhas quebradas e linhas de madeira caídas sobre algumas cadeiras do posto. 

VEJA VÍDEO DE COMO FICOU LOCAL APÓS O DESABAMENTO:

Apesar de muitos pacientes estarem na unidade de saúde quando o incidente ocorreu, ninguém ficou ferido. Os atendimentos também não foram descontinuados, garante uma fonte ligada à UAPS, que prefere não se identificar nesta matéria.

Segundo a fonte, pouco antes de a estrutura do telhado vir abaixo, uma linha do telhado do bloco B rachou. Alertas ao risco, os próprios funcionários trataram de evacuar e isolar o local, transferindo pacientes para outros recintos da unidade.  

Ainda não há informações sobre o que teria causado o desabamento do telhado. A unidade, inclusive, teria passado recentemente por uma reforma.

Morador da região, Ivan Batista afirma que o Posto de Saúde Floresta é "antigo". De acordo com ele, antes mesmo da pandemia, os moradores "lutaram" para que a Prefeitura fizesse uma reforma completa no prédio, mas sem sucesso.  

"Essa parte [bloco B], inclusive, é uma das que entrou nessa reforma [mais recente]. E a gente sempre questionou essa reforma porque a gente queria uma reforma completa. O resultado foi esse aí", diz.

A Defesa Civil foi acionada para fazer uma vistoria e uma equipe de técnicos da Prefeitura também visitou o local para fazer uma avaliação de possíveis riscos, soma Ivan.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que a área danificada já estava "isolada preventivamente" antes do desabamento, "sem fluxo de profissionais ou pacientes". 

A pasta pontuou que atua na manutenção da estrutura e confirmou vistoria técnica realizada pela Defesa Civil. 

Falta de médico e atendimentos

Além de testemunhar a queda de parte da estrutura do telhado do posto de saúde, um estudante de 21 anos - que também não quer se identificar - relatou ao Diário do Nordeste que não havia nenhum médico para atender pacientes da emergência na manhã desta quarta.

Apresentando sintomas gripais, o estudante chegou à unidade por volta das 8h e foi atendido, mas somente às 13h.

A SMS afirmou que os atendimentos médicos na unidade não foram prejudicados. Apenas a vacinação teve de ser interrompida, mas a secretaria disse que o serviço retorna nesta quinta-feira (6).

VCrepórter 

Presenciou um fato importante que merece virar notícia? Tem um vídeo ou uma foto? A sua sugestão ou denúncia pode virar uma matéria no Diário do Nordeste. Envie para o nosso WhatsApp (85) 99969-0752. Clique aqui para já mandar uma mensagem