Ocupação das UTIs cresce no Ceará nos últimos quatro dias

De acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizada ontem (13), a taxa chegou a 72,24%. Número variou entre 66,63% e 71,64% de sexta-feira (10) a domingo (12)

Legenda: Taxa de ocupação dos leitos de UTI no Hospital Leonardo da Vinci chegou a 80,67% na segunda-feira (13)
Foto: Camila Lima

A taxa de ocupação dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Ceará apresentou crescimento nos últimos quatro dias, de acordo com dados da plataforma IntegraSUS, gerenciada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Até a atualização de 17h57 dessa segunda-feira (13), o valor era de 72,24%, enquanto nas enfermarias chegava a 40,36%.

De sexta-feira (10) a domingo (12), o número variou entre 66,63% e 71,64%. Diante de um recorte maior, entre 5 e 12 de julho, a média da taxa de ocupação foi de 71,02%.

Os dados mostram ainda que o Ceará contabilizou 6.975 óbitos em decorrência da Covid-19 e 137.234 diagnósticos positivos do novo coronavírus. A taxa de letalidade, ou seja, a proporção entre as taxas de casos e mortes confirmadas, está em 5,1%.

De acordo com o boletim epidemiológico da Sesa, o número de recuperados do vírus SARS-CoV-2 chegou a 111.238 e ainda há 70.309 casos e 593 óbitos em investigação. Desde o início da pandemia, já foram realizados 348.190 exames para detectar o vírus no Estado.

Os números divulgados pela Sesa são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detecção da presença do vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

A capital cearense se mantém como o epicentro da doença no Estado, com 38.142 confirmações da Covid-19. Fortaleza contabiliza também 3.534 mortes, com taxa de letalidade em 9,3%. No geral, 28.614 pacientes diagnosticados obtiveram alta.

Interior

Em ascendência no interior do Estado, os indicadores da doença têm grande expressão em outros municípios cearenses, a exemplo de Sobral, na Região Norte, com 8.441 casos e 261 óbitos. Na Região Metropolitana de Fortaleza, Caucaia e Maracanaú se destacam, com 4.412 e 4.402 diagnósticos, respectivamente.

Juazeiro do Norte, na Região Sul, por sua vez, é o quinto município com maiores indicadores da doença e está em regime de 'lockdown' até o próximo domingo (19). A cidade já contabiliza 4.175 casos confirmados da Covid-19 e 148 óbitos pela infecção.

Outras quatro cidades que fazem parte da macrorregião de saúde do Cariri estão sob isolamento social mais rígido até o próximo dia 19, são elas: Barbalha, Brejo Santo, Crato e Iguatu.

Flexibilização

O Ceará iniciou no mês de junho a flexibilização do isolamento social com o Plano de Retomada das Atividades Econômicas do Estado. Fortaleza está na segunda semana da terceira fase. A partir de segunda (13), barracas de praia foram autorizadas a funcionar durante o horário de almoço.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, o governador Camilo Santana afirmou que a partir desta terça-feira (14) inicia as discussões sobre a nova fase do plano que deve ser anunciada por decreto ainda no fim desta semana para possibilitar que negócios ainda fechados façam o planejamento da reabertura.

"Temos tido muito critério e muita responsabilidade nas decisões aqui tomadas, sempre preocupados com a saúde e também com a economia. Lembrando sempre que não voltamos à normalidade, é importante as pessoas terem consciência disso", declarou.