No Ceará, interior concentra 67% dos casos de Covid; RMF tem 33% das confirmações

Os dados são do Ministério da Saúde e reiteram um processo de interiorização da doença no país, de modo generalizado

exames covid
Legenda: O Ministério da Saúde aponta que São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, em números absolutos, são os estados com mais óbitos por Covid-19 no país.
Foto: AFP

Dados do Ministério da Saúde divulgados, nesta quarta-feira (8), confirmam o processo de interiorização da Covid-19 de modo generalizados nos estados brasileiros. No Ceará, na semana epidemiológica 27 - do dia 28 de junho a 4 de julho -, segundo o Ministério da Saúde,  foram 4.324 confirmações de casos da doença. Destes, 33% são de pessoas na Região Metropolitana e 67% no interior do Estado. 

As informações constam no boletim epidemiológico divulgado pela pasta federal, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde. Conforme o documento, a proporção das mortes por Covid nas cidades do interior também tem crescido no Estado. Neste mesmo período foram 430 mortes em decorrência da doença. Do total, 53% dos óbitos foram na Região Metropolitana e 47% no interior. 

Essa distribuição, até maio, era de mais de 70% das mortes na RMF e os demais óbitos no interior. Em junho, as mortes nos municípios do interior passaram a representar mais de 35% do total de ocorrências. Desde então, a proporção cresce. 


 
No Brasil, o índice de óbitos no interior, na semana epidemiológica 27, ultrapassou as mortes nas regiões metropolitanas. A proporção no país é de 52% no interior e 48% nas áreas que incluem as capitais e o entorno. 
 
O Ministério da Saúde aponta que São Paulo, Rio de Janeiro  e Ceará, em números absolutos, são os estados com mais óbitos por Covid-19 no país. No registro do Governo Federal, até a semana epidemiológica 27, foram, respectivamente 16.447, 10.766 e  6.011 mortes nos três estados. 
 
Já na distribuição dos casos de coronavírus, os dados do Brasil são semelhantes ao Ceará: a cada 100 pessoas infectadas, 37 estão nas regiões metropolitanas e 63 nas cidades do interior. 

O documento tem ainda uma análise detalhada sobre o perfil de casos e óbitos da Covid-19 e hospitalizações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil, por macrorregiões e por estados.